30 de abr de 2012

Vice-Procuradora Geral Eleitoral nega recurso de Wilson Santiago contra o mandato do senador Cássio Cunha Lima


O Ministério Público Federal, através da Vice-Procuradora-Geral Eleitoral, Sandra Cureau, opinou pelo desprovimento do Recurso Contra a Expedição do Diploma (RCED) do senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) que foi impetrado pelo candidato derrotado ao Senado nas eleições de 2010, Wilson Santiago (PMDB-PB).


No seu Parecer, a Vice-Procuradora-Geral Eleitoral asseverou que no dia 23 de março de 2011, o Supremo Tribunal Federal, por maioria, concedeu registro de candidatura a Cássio Cunha Lima por entender que a aplicação de uma nova Lei, no caso a Lei Complementar 135, ofenderia o artigo 16 da Constituição Federal que diz claramente que “a lei que alterar o processo eleitoral entrará em vigor na data de sua publicação, não se aplicando à eleição que ocorra até um ano da data de sua vigência”.


A Dra. Sandra Cureau disse ainda através do seu Parecer, emitido no último dia 27,  que o Supremo Tribunal Federal no dia 19 de outubro de 2011 deferiu o registro de candidatura de Cássio Cunha Lima ao Senado e que a LC 135 só poderia ser aplicada para as eleições de 2012 e por todo o exposto estaria “desprovendo tal recurso”, garantido assim mais uma vez, a decisão tomada em primeiro lugar, de maneira soberana pelo povo paraibano que elegeu em 2010, Cássio Cunha Lima como o senador mais votado da história da Paraíba, com 1.004.183 votos.


Portal Correio

Calça de Sílvio Santos cai durante gravação de programa; veja vídeo

Parece que foi um acidente ou simplesmente Silvio Santos aprontou mais uma. O fato é que circula na internet uma foto na qual o dono SBT aparece subindo as calças.









Tudo indica que o cinto afrouxou e as calças de Silvio caíram, mas o patrão foi rápido e conseguiu segurá-las. É claro que quem estava na gravação, que ocorreu na última sexta-feira, não perdeu a chance de clicá-lo.

Yahoo

Governo reajusta em 13% valor do litro do leite fornecido pelo Programa do Leite da Paraíba


Estimular e garantir a produção de leite dos 3.787 produtores atendidos pelo Programa do Leite da Paraíba durante o período de estiagem. Esse é o objetivo da medida anunciada pelo governador Ricardo Coutinho, que autorizou o aumento em quase 13%, a partir desta terça-feira (1º), no preço do litro do leite de vaca e de cabra adquiridos pelo governo.


O valor pago pelo governo não era reajustado desde 2007, o que vinha dificultando a vida dos produtores, principalmente nas áreas atingidas pela estiagem. Com a medida, o preço do litro de leite bovino, que é de R$ 0,82, vai custar R$ 0,92, e o litro do leite de cabra pago ao produtor passará de R$ 1,30 para R$ 1,40, um reajuste de R$ 0,10 por cada litro.


Um produtor que fornece 27 litros de leite de vaca por dia e recebe R$ 22,14 vai passar a receber R$ 24,84. Já o produtor que produz 19 litros de cabra por dia e recebia R$ 24,70 passará a receber R$ 26,60. "Esse é um programa importantíssimo para a Paraíba, que consegue gerar uma quantidade de 120 mil litros de leite por dia e beneficia 3.787 produtores. Nesta época precisamos tomar medidas para que o produtor mantenha o seu rebanho e a sua produção porque com a seca os custos com alimentos é maior e é natural que haja queda na produção. É por isso que estamos tomando essa medida, que começará a vigorar no dia 1º de maio”.


Os investimentos do Governo do Estado para pagamentos a fornecedores e produtores do Programa do Leite são na ordem de R$ 3.883.660,96. São produzidos diariamente 120 mil litros de leite de cabra e de vaca nos 223 municípios paraibanos.  Pelo convênio com o Ministério de Desenvolvimento Social (MDS), cada produtor só pode vender até 27 litros de leite de vaca e 19 litros de leite de cabra.


Durante encontro com a presidente Dilma Rousseff, em Aracaju, para discutir medidas para reduzir efeitos da estiagem, Ricardo Coutinho havia solicitado o aumento do valor pago pele Governo Federal para o litro do leite de cabra e bovino. A solicitação está sendo estudada pelo MDS, mas diante da difícil situação dos produtores, Ricardo Coutinho resolveu se antecipar e o próprio Estado custear o reajuste no programa. 

 Secom PB

Incêndio destrói fábrica de calçados em Patos-PB


Casa onde havia pequena fábrica foi parcialmente
destruída (Foto: Divulgação/Corpo de Bombeiros)

Bombeiros avaliam causa de fogo em fábrica de calçados em Patos, PB

Incêndio foi percebido às 4h do domingo (29) e controlado após duas horas.

Bombeiros conseguiram retirar parte de material inflamável.

O Corpo de Bombeiros de Patos, no Sertão paraibano, aguarda o resultado de uma perícia para identificar a origem de um incêndio que comprometeu uma casa onde funcionava uma pequena fábrica de calçados no município.

O fogo foi percebido por volta das 4h do domingo (29) no bairro Santo Antônio. De acordo com os bombeiros, o imóvel abrigava muito material inflamável, o que dificultou o controle das chamas.
Foram duas horas de trabalho até que as equipes conseguiram apagar o incêndio e evitar que as chamas atingissem mais cômodos. Apesar dos prejuízos nas paredes e teto da casa, os bombeiros ainda conseguiram retirar parte do material que estava na fábrica.

Do G1 PB

Eleições de João Pessoa e Itu (SP) terão candidatos a prefeito gays; associação estima 133 concorrentes para as câmaras 56


O público LGBTT (Gays, Lésbicas, Bissexuais, Travestis e Transsexuais) terá representantes inéditos na disputa eleitoral de 2012. Na capital da Paraíba, João Pessoa, e em Itu, no interior de São Paulo, já foram lançadas pré-candidaturas de homossexuais ao principal cargo executivo municipal.

Em ambos os casos, os candidatos a prefeito prometem, caso eleitos, brigar pelos direitos dessas minorias.

Edmilson Martins (PPL), candidato a prefeito em Itu (SP)
Ponto considerado positivo pelo presidente da ABGLT (Associação Brasileira de Lésbicas, Gays, Bissexuais, Travestis e Transsexuais), Tony Ramos, que disse acreditar que é importante ter uma plataforma de governo bem alicerçada.

Para as câmaras, o número de candidatos LGBT é bem maior. Pelo menos 133 pessoas com esse tipo de orientação sexual vão disputar vagas legislativas em todo o país.

O pré-candidato de Itu, Edmilson Martins (PPL – Partido Pátria Livre), considera importante defender a igualdade social em todas as áreas. Ele afirmou que já montou projetos para a criação de departamentos que promovam a inclusão social.

“Sou contra qualquer forma de preconceito, por isso quero trabalhar pela profissionalização e introdução ao mercado de trabalho do público LGBTT”, afirmou.

Ele disse ainda que pretende entrar para a história do país, como o primeiro prefeito gay.
“Quero romper as barreiras e mostrar que a minha opção sexual não interfere na minha posição política e candidatura.”

Edmilson disse que sua candidatura é apoiada pelo deputado federal Jean Wyllys (PSOL), que também é gay.

“Ele ainda vai estudar no partido a forma de formalizar esse apoio”, afirmou Martins.

PSOL

O PSOL é o partido de Renan Palmeira, 25, que será candidato na capital paraibana. Jean Wyllys (PSOL) prometeu se engajar na campanha.

Para o presidente da ABGLT, além dos candidatos é importante garantir políticos aliados para brigar pelas causas homossexuais em todo o país.

Já se mostraram favoráveis nomes como Fernando Gabeira (PV), Gilberto Kassab (PSD) e Antônio Imbassahy (PSDB). Tony diz ainda que é importante conhecer os candidatos.

“Não basta ser gay, é preciso ter uma proposta de governo interessante e envolvimento com a política.”

Do UOL

29 de abr de 2012

O VOZDEPEDRA INDICA: Bolero de Isabel


Bolero de Isabel-Jessier Quirino
Para ir ao site do artista, clique aqui.


Veja o vídeo: 
É um nó dado por São Pedro
E arrochado por São Cosme e Damião
É uma paixão, é tentação, é um repente
Igual ao quente do miolo do vulcão


É um nó dado por São Pedro
E arrochado por são Cosme e Damião
É uma paixão, é tentação, é um repente
Igual ao quente do miolo do vulcão


Quer ver o bom?
É o aguado quando leva açúcar
É ter a cuca, açucarado num beijo roubado
É um pecado confessado, compadre sereno
Levar sereno no terreiro bem enluarado
É pinicado do chuvisco no chão, pinicando
Ficar bestando com o inverno bem arrelampado
É o recado do cabocla num beijo mandando
"tá namorando a cabocla do recado"


É um nó dado por São Pedro
E arrochado por são Cosme e Damião
É uma paixão, é tentação, é um repente
Igual ao quente do miolo do vulcão


Quer ver desejo?
É o desejo tando desejando
A lua olhando esse amor na brecha do telhado
É rodeado do peru peruando a perua
É canarim, é galeguim, é cantando o canário
Zé do Rosário bolerando com Dona Isabel
Dona Isabel embolerando com Zé do Rosário
Imaginário de paixão voraz e proibida
Escapulida, proibida pro imaginário


Quer ver cenário?
É o vermelho da aurodidade
É a claridade amarelada do amanhecer
É ver correr um aguaceiro pelo rio abaixo
É ver um cacho de banana amadurecer
Anoitecer vendo o gelo do branco da lua
A pele nua com a lua a resplandecer
É ver nascer um desejo com a invernia
É a harmonia que o inverno faz nascer


(miolo, miolo, miolo do vulcão...)


Quer ver desejo?
É o desejo tando desejando
A lua olhando esse amor na brecha do telhado
É rodeado do peru peruando a perua
É canarim, é galeguim, é cantando o canário
Zé do Rosário bolerando com Dona Isabel
Dona Isabel embolerando com Zé do Rosário
Imaginário de paixão voraz e proibida
Escapulida, proibida pro imaginário


Quer ver cenário?
É o vermelho da aurodidade
É a claridade amarelada do amanhecer
É ver correr um aguaceiro pelo rio abaixo
É ver um cacho de banana amadurecer
Anoitecer vendo o gelo do branco da lua
A pele nua com a lua a resplandecer
É ver nascer um desejo com a invernia
É a harmonia que o inverno faz nascer

Programa A Sua Verdade dia 29 de abrill

Roberto Solon                Santiago Vasconcelos
Pedra Lavrada(PB) - O Programa A Sua Verdade da Rádio Boa Esperança FM deste domingo(29), apresentado por Roberto Solon de Vasconcelos e Santiago Vasconcelos, tratou de temas como protesto contra a falta d'água, bloqueio da Rodovia PB-177, posicionamento do prefeito Tota Guedes sobre sua estadia em Natal, entre outros assuntos.


Ouça  o áudio:

vozdepedra.com

Câmara de Pedra Lavrada realizou sessão das pérolas; ouça o áudio

Pedra Lavrada(PB): A Câmara Municipal de Vereadores de Pedra Lavrada realizou, nesta sexta-feira(27), mais uma sessão ordinária.


Os assuntos principais foram:


- A deficiência do abastecimento d'água da cidade de Pedra Lavrada;
- A deficiência do abastecimento d'água na Zona Rural do município;
- O prefeito Tota Guedes dizendo que 'todos' os problemas de sua gestão é culpa do contador que ele contratou;
- O prefeito não negou que usou o dinheiro, destinado em empenho, para pessoas carentes para pagar estadia em hotel de luxo em Natal (Clique aqui e aqui);
- Que seu nome já está no Google(sic)(aqui) e que vai saber se isso é legal;
- Que, de fato esteve hospedado no hotel por ter ido a um casamento;
- Que, além de ir ao casamento também resolveu 'COISAS' da prefeitura;
- Que, Cirilo Neto não é de Pedra Lavrada, nem mora aqui;
- Que, acha que o problema d'água tende a ser agravado e que não ver possibilidade de ser rapidamente resolvido;
- Que tem lugares em Pedra Lavrada que a água chega duas vezes por semana;
- Chamou publicamente e desrespeitosamente um deficiente visual de CEGUINHO.
Ouça o áudio:   


Não perca, neste domingo, o Programa 'A Sua Verdade com Santiago Vasconcelos e Roberto Solon. Das 11 as 13 horas pela Rádio Boa Esperança FM. Ou aqui no vozdepedra.com.


vozdepedra.com

Viúva alegre na mira da Previdência

Viuvez de jovens casados casados com idosos assusta o INSS



O fim do bônus demográfico dentro de duas décadas, quando a população jovem e economicamente ativa será menor que a de idosos, já está fazendo o governo acelerar o controle das contas da Previdência. Após aprovar, em março, a criação do regime de previdência complementar para os servidores públicos, o Funpresp, o governo já elegeu sua próxima bandeira para evitar os buracos que “drenam” os recursos da pasta: combater o polêmico sistema de pensões por morte no País. O benefício corresponde a uma fatia de 23,4% de todos os concedidos pelo Instituto Nacional do Seguro Social, o terceiro maior item de desembolso do ministério, atrás apenas das aposentadorias por idade e contribuição de tempo de serviço. O que intriga o governo nas pensões por viuvez é a frequência cada vez maior de casamentos de homens mais velhos com mulheres jovens.


Desta forma, se a cônjuge ficar viúva aos 30 anos de idade, por exemplo, terá o direito de receber a título de pensão, a aposentadoria integral de seu companheiro. Batizado de “efeito Viagra”, a distorção acontece no Brasil porque, ao contrário de países como França, Alemanha e Espanha, não há limite de idade – nem de diferença de idade entre cônjuges – para que uma pessoa possa receber pensão integral em virtude da morte de seu parceiro. “Não é justo que uma pessoa leve a vida toda para receber uma pensão de seu marido, enquanto outra já é pensionista com pouca idade”, diz o ministro da Previdência, Garibaldi Alves. “É a nossa próxima aposta para desafogar as contas da pasta.” 


Segundo o último dado disponível pelo ministério, em fevereiro, 6,8 milhões de contribuintes receberam R$ 5,1 bilhões a título de pensões por morte, o que já elevou o benefício à condição de segunda maior despesa no primeiro bimestre deste ano. Um levantamento feito pelo consultor e ex-titular da pasta, José Cechin, com base também nos dados previdenciários dos Estados e municípios, mostra que, de 2008 a 2009, o pagamento de pensões por morte no Brasil representou em torno de 3% do PIB, saltando de R$ 87 bilhões para R$ 111 bilhões, em 2010. “Esse patamar é o triplo do que se paga na Europa ou nos Estados Unidos”, afirma Cechin. “Temos de perguntar ao governo: será que é preciso um alto grau de proteção a mulheres jovens que trabalham e não têm filhos? Certamente, não.”


O ex-ministro cita o exemplo de Cuba, onde as viúvas sem filhos, e que não trabalham, só recebem pensão por um período de dois anos. O governo federal, explica o ministro, pretende encaminhar um projeto de lei ao Legislativo que deve resumir e fortalecer outras propostas que atualmente estão paradas no Congresso, sobre esse mesmo tema. A ideia é corrigir distorções e impedir que pessoas capazes para o trabalho, saudáveis e que ainda não se aposentaram deixem de depender por tanto tempo das pensões deixadas por seus cônjuges que, a rigor, são pagas por todos os contribuintes por meio de impostos. “Este é um projeto que deveria ser enviado anteontem pelo governo”, diz Fabio Giambiagi, pesquisdor do regime previdenciário brasileiro. “A nossa legislação é muito benevolente e faz com que o Brasil seja, com toda a certeza, o País mais generoso do mundo em matéria de pensões.” 


Giambiagi defende que o valor da pensão passe a ser inferior ao valor original da aposentadoria do cônjuge que morre. Uma sugestão seria conceder pensões que tivessem 50% do benefício original e mais 25% ao filho de menor idade. Essa ideia, na verdade, busca resgatar o sistema de pensões existente no País até 1995, ano em que as pensões passaram a ser integrais. Marcelo Caetano, economista do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), lembra que há outras distorções nas pensões por viuvez, como o direito de acumular a pensão e a aposentadoria. “Nos Estados Unidos, a pessoa é obrigada a escolher entre ser pensionista ou aposentado”, lembra ele. “Podíamos seguir esse exemplo.” O duro é saber como o ministério fará para dar início à operação de caça às bruxas...


Terra

Paraíba é o estado do Brasil com o maior número de deficientes, aponta Censo

Rio Grande do Norte (27,8%), Paraíba (27,8%) e Ceará (27,7%) apresentaram os maiores percentuais



O Censo 2010 mediu dados sobre portadores de deficiência no Brasil. Foram pesquisadas as deficiências visual, auditiva, motora e mental. Segundo o IBGE, 23,9% dos investigados ou 45,6 milhões de brasileiros afirmaram ter pelo menos uma dessas deficiências. A deficiência visual foi aquela que apresentou maior percentual (18,8%, ou 35,8 milhões de pessoas), seguida da motora (7%, ou 13,2 milhões), da auditiva (5,1%, ou 9,7 milhões) e da mental (1,4%, ou 2,6 milhões).


O Nordeste apresentou os maiores percentuais para todas as deficiências (26,6%), enquanto que a Sul e a Centro-Oeste mostraram as menores (22,5%). Entre os estados, Rio Grande do Norte (27,8%), Paraíba (27,8%) e Ceará (27,7%) apresentaram os maiores percentuais. Já Roraima (21,2%), Santa Catarina (21,3%) e Mato Grosso do Sul (21,5%) tiveram as menores incidências.


A deficiência visual severa (pessoas que declararam ter grande dificuldade de enxergar ou que não conseguiam de modo algum) atingia 6,6 milhões de pessoas, sendo que 506,3 mil eram cegos (0,3%).


A dificuldade de locomoção incidia sobre 13,3 milhões de pessoas (7,0%). A deficiência motora severa - pessoas com grande dificuldade ou incapazes de se locomover - foi declarada por 4,4 milhões de pessoas, das quais 734,4 mil não conseguiam caminhar ou subir escadas de modo algum (0,4%).


A deficiência auditiva acometia 9,7 milhões de pessoas (5,1%), sendo que a deficiência auditiva severa foi declarada por 2,1 milhões de pessoas, das quais 344,2 mil eram surdas (0,2%).


A deficiência mental ou intelectual, também considerada severa, foi declarada por 2,6 milhões de pessoas, representando 1,4% da população.


O Globo

Políticos brasileiros devem cerca de R$ 300 mi aos cofres públicos por multas eleitorais


Um esqueleto que hoje alcança a cifra de R$ 300 milhões tem crescido silenciosamente a cada eleição no país. Esse é o tamanho da dívida referente a multas eleitorais em que os maiores devedores são candidatos e partidos políticos. Nunca quitado, o débito foi parar na dívida ativa da União e impressiona pelo ritmo de crescimento a cada pleito eleitoral.


Nos últimos seis anos, o montante mais que dobrou, saltando de R$ 110 milhões em 2006 para R$ 298 milhões neste ano.


A maioria das autuações é por irregularidades na propaganda eleitoral. As infrações vão desde a pintura de um muro fora dos padrões permitidos por lei até a realização de publicidade fora do prazo legal. Os valores das multas começam em cerca de R$ 1 mil, mas podem chegar a R$ 100 mil, nos casos de condenação por abuso de poder econômico, como ocorreu com os três governadores cassados recentemente: Cassio Cunha Lima (Paraíba), Marcelo Miranda (Tocantins) e Jackson Lago (Maranhão, que morreu em 2011).


Essa dívida equivale hoje a todo o dinheiro que o governo federal repassará este ano aos partidos políticos. Em 2012, sairão do Orçamento da União R$ 286,3 milhões para o Fundo Partidário. Já os débitos de multas eleitorais inscritos na dívida ativa até março somavam R$ 298,4 milhões, segundo a Procuradoria Geral da Fazenda Nacional (PGFN).


O GLOBO solicitou ao órgão a lista dos maiores devedores, mas ela não foi informada, segundo a procuradoria, por causa do sigilo fiscal.


A legislação proíbe políticos que não acertaram as multas eleitorais com o Erário de se candidatar. A regra é recente; entrou em vigor na eleição de 2010 e terá agora o primeiro teste num pleito municipal.


Todo candidato multado tem direito a recorrer junto à Justiça Eleitoral. Se confirmada a multa, ele tem prazo de 30 dias para pagá-la. Não havendo pagamento, entra na lista de maus pagadores da União para que o débito seja cobrado judicialmente.


Na prática, entretanto, essa cobrança não ocorre na maioria dos casos das multas eleitorais. Esse é um dos motivos para o crescimento da dívida milionária envolvendo candidatos e partidos. O governo somente executa débitos inscritos na dívida ativa acima de R$ 20 mil. Segundo a PGFN, valores inferiores não compensam ser cobrados pelos custos do processo judicial. Como, em geral, as multas eleitorais ficam bem abaixo desse patamar, os políticos inadimplentes raramente são processados. O débito, que é corrigido anualmente, somente passa a ser alvo de cobrança se atingir R$ 20 mil.


Os devedores podem ser beneficiados com a prescrição da cobrança da dívida, como ocorre com todo devedor da União. Ex-procurador regional eleitoral da Paraíba e autor do livro "Direito eleitoral", Roberto Moreira de Almeida explica que, passados cinco anos sem cobrança, o político pode tentar na Justiça tirar o nome dele da lista de devedores e obter uma certidão negativa de débito, ficando apto novamente a disputar eleições.


Para Almeida, o país ainda está num processo de mudança cultural nessa questão.


- Durante muito tempo os políticos tinham a certeza da impunidade também em relação às multas eleitorais - disse.


O Globo

Pedra Lavrada: Conselheiros tutelares da região participam de capacitação.


Os conselheiros tutelares dos municípios de Picuí, Pedra Lavrada, Nova Palmeira, Frei Martinho e Baraúna, estão participando, sábado e domingo (28 e 29/04), de uma capacitação, no auditório municipal de Picuí, realizada pelo Conselho Municipal dos Direitos da Criança e do Adolescente de Picuí.


 A capacitação tem como palestrante Flávio Barros, que é professor, ex-presidente dos Conselhos Estaduais da Criança e do Adolescente e de Assistência Social e membro do Fórum Estadual da Criança e do Adolescente. Segundo Flávio, esta formação busca definir, com cada um dos conselheiros, o papel que devem desenvolver em seus municípios, buscando contribuir com as políticas públicas para a criança e o adolescente, garantindo seus direitos.


"A ideia da formação, para os conselheiros tutelares de Picuí e região, é de fortalecer o entendimento sobre o papel do órgão e do conselheiro, bem como trabalhar as ações, contribuições e principais situações de vulnerabilidade de cada município, como violações de diretos, fazendo uma ponte com diversas ações vinculadas à assistência social, educação, saúde, e às políticas públicas que são desenvolvidas com um olhar à luz do Estatuto da Criança e do Adolescente", destacou Flávio.


A formação ressalta a pró-atividade, onde o conselheiro não age somente ao receber uma denúncia, mas mostra-se sintonizado com os problemas da população e apaixonado pela causa a ser defendida, que é a de garantir os direitos da criança e do adolescente.


Ascom/PMP
ClickPicui

Cadeia alimentar: aranha é flagrada comendo cobra


Depois de mais de uma hora de luta, réptil sucumbe ao veneno do aracnídeo.



O site australiano Cairns divulgou uma notícia um tanto quanto insólita. De acordo com a publicação, um de seus leitores conseguiu fotografar uma aranha tentando devorar uma cobra.


Ant Hadleigh, o autor das imagens, estava passeando por Cape York — região costeira da Austrália conhecida por suas florestas tropicais —, quando se deparou com os dois animais lutando. Hadleigh afirmou que a aranha, uma Golden Orb, conhecida por suas teias complexas e super-resistentes, atacou a cobra, uma arbórea-marrom nativa dessa região.


De acordo com o fotógrafo, a cobra — que tentou escapar do ataque diversas vezes — media aproximadamente meio metro e conseguiu sobreviver por mais de uma hora presa na teia até sucumbir ao veneno da aranha.


tecmundo.com.br


28 de abr de 2012

Filho embriagado tranca porta e ateia fogo na mãe de 72 anos dentro de casa


Está preso na Delegacia da cidade de Pombal, Sertão paraibano, um homem acusado de atear fogo na própria mãe, uma aposentada de 72 anos. O crime ocorreu por volta das 21h30 desta sexta-feira (27).


De acordo com Alexandre Ferreira, agente de investigação da Polícia Civil, Antônio Batista Firmino, 42 anos, chegou em casa bêbado e trancou a porta de casa. Minutos depois, o acusado pegou uma garrafa de álcool e jogou pelo corpo da aposentada Maria da Luz Firmino, 72 anos.


Em seguida, Antônio Batista acendeu um fósforo e tocou fogo na mãe. A mulher entrou em desespero e aos gritos pediu socorro. Ela ainda conseguiu se livrar da roupada queimada. Os vizinhos escutaram os gritos e ao arrombar a porta da residência encontraram a mulher com parte do corpo queimado.


O acusado foi detido pela população e em seguida entregue a Polícia Militar. O Samu foi acionado e encaminhou a aposentada para o hospital da cidade. Ele teve queimaduras de 2º grau foi medicada e liberada.


Na delegacia, Antônio Batista disse que não se lembra de nada e não soube explicar os motivos do crime. Ele vai responder por tentativa de homicídio e será encaminhado para a Cadeia Pública de Pombal.


Portal Correio

Ninguém chama galinha dizendo xô

Esse é o ano...
Ano de eleição...
Ano de resolver tudo...
Ano de nunca dizer não...

- Oi comadre, o que precisar pode falar que eu resolvo. - Diz um candidato.


Outro brada de lá: - Tudo isso que tá acontecendo (quando é ruim) é culpa do governo que ai está. 


Fala do vereador na casa de um eleitor ‘adversário’: - Eu acho errado, mas não posso falar nada.


Nesse ano não vai faltar remédio... 


Até analgésico para curar as dores de chifre aparece...


*    *    *


O TEATRO DAS ELEIÇÕES E AS FALAS DOS ATORES

Por Roberto Solon
O CANDIDATO: Não se preocupe que mando um carro pipa para encher sua cacimba e, se precisar de mais água, mando encher o seu barreiro.


O CANDIDATO: Senhores agricultores não se preocupem com a falta d’ água, pois estamos conseguindo com nosso deputado federal, o Ratão Filho, uma verba no valor de 10 milhões para comprarmos quatro meses de chuvas. Falta somente acertar o esquema da licitação com São Pedro para verba ser liberada. E é chuva na certa. Agora, eu só garanto que a água cai depois do dia 7 de outubro.

LUCA DE ZÉ BEDEU*: Meu candidato, estou precisando falar com você... 

O CANDIDATO: Seja lá o que for está na sua mão e, seu pedido é uma ordem...

LUCA DE ZÉ BEDEU: Eu vinha procurando o prefeito pedindo um serviço para meu menino e, já faz sete anos e ele não arruma nada...

O CANDIDATO: Não se preocupe Luca, volte em mim e você já pode comprar fiado que o emprego é de seu menino. Mas, me diga onde você quer que ele trabalhe, eu posso botar para ser meu secretário no gabinete. 

LUCA DE ZÉ BEDEU: Não dá certo, pois ele não estudou e é analfabeto.

O CANDIDATO: Não se preocupe que eu tenho uma função perfeita, ele vai ser supervisor pedagógico e o emprego é dele. 

LUCA DE ZÉ BEDEU: Muito agradecido candidato, mas acho que também não dar certo, pois ele não escuta!

O CANDIDATO: Que isso meu amigo, o importante é o emprego para seu menino, mas se não der certo eu ajeito para ele ser diretor da escola.

LUCA DE ZÉ BEDEU: Pode até ser, só que além de analfabeto e surdo, ele também não fala e não ver quase nada.

O CANDIDATO: Mas isso se resolve homem de Deus. - Está decidido, ele vai ser Secretário de Educação do município.

LUCA DE ZÉ BEDEU: Muito obrigado meu candidato, pode contar comigo e com minha família que os votos são todos seus. É bom que, com esse emprego, vou comprar uma cadeira de rodas novinha e com motor.

O CANDIDATO: Oxente homem e ele não anda? Por que você não disse logo? Pode voltar para casa e dizer que ele é o presidente do instituto de previdência do município e, também, se depender de mim, já tá aposentado.

*    *    *
Eita... 
Esse é ano de eleição...
De resolver tudo...
Dizer que o céu desceu e virou cidade...
Que tudo será resolvido...
Que os problemas acabaram...
Vai sobrar casa para o povo morar, pois o projeto do candidato é construir uma casa assim que uma criança nascer e deixá-la reservada...
É ano de fazer investimentos gigantescos em saúde, educação, infraestrutura, abastecimento d’água (mineral e gelada nas torneiras)...
Eita, esse é ano de eleição...
Prometer como sem falta e faltar como sem dúvida.
Pois, como diz a filosofia maksueliana, RAPOZA NÃO CHAMA GALINHA DIZENDO XÔ!

Viva a política!

RS continua descumprindo a lei do piso


A CNTE lamenta, mais uma vez, os subterfúgios utilizados pelo Governo do Rio Grande do Sul para não cumprir a lei do piso nacional do magistério. O acordo firmado com o Ministério Público local, em 26/4, não cumpre os requisitos da Lei 11.738, continuando o Estado na ilegalidade. E estranha-nos o fato de o MP gaúcho ter concordado com essa proposta.


A primeira incoerência do acordo refere-se ao não pagamento do valor nacional na forma de vencimento inicial da carreira. O Governo optou em suplementar os atuais vencimentos de parte da categoria, que recebe abaixo do piso anunciado pelo MEC (R$ 1.451,00), com gratificação, o que não é mais permitido pela Lei.


Outro problema é que o plano de carreira sofreu um duro golpe, pois a diferença remuneratória entre os profissionais de nível médio e superior, que antes era de 85%, caiu para aproximadamente 11%. Com isso, o estímulo à titulação é reduzido, prejudicando a qualidade da educação.


Por fim, a lei federal estabelece o reajuste do piso a partir de janeiro de 2012, e o Governo propôs retroagir apenas a abril. (CNTE 26/04/12) 


Após 48 horas, moradores desbloqueiam Rodovia


Pedra Lavrada(PB): Após dois dias de protesto, que fechou a Rodovia PB-177, moradores de Pedra Lavrada desbloqueiam Rodovia.


Os moradores de Pedra Lavrada tinham bloqueado a Rodovia PB-177 para chama a atenção do da Cagepa para a constante falta d’água na cidade. Mesmo sem ter uma resposta contundente por parte do Governo do Estado, os moradores enceraram temporariamente a manifestação. 


Ficou a promessa da realização de uma audiência pública, com a presença do promotor de Justiça da cidade de Picuí, Dr. Alcides, um representante da Cagepa, prefeito, vereadores e a própria população. A data acertada é o dia 3 de maio de 2012, próxima quinta-feira.


Para ler mais, clique aqui.


vozdepedra.com

27 de abr de 2012

Ricardo anuncia medidas contra a seca


O governador Ricardo Coutinho anunciou a criação de um Comitê Integrado de Combate à Seca e as medidas que serão adotadas dentro do Plano Estadual Gestão de Riscos e Respostas à Estiagem, durante reunião com 130 prefeitos de municípios paraibanos atingidos pela estiagem, na manhã desta quinta-feira (26), no Espaço Cultural.


O comitê será formado por representantes dos Governos federal e estadual, Defesa Civil, Exército e municípios.


Na Paraíba, 202 municípios estão sendo afetados pela falta de chuvas que prejudica mais de 2,6 milhões de paraibanos, principalmente nas regiões do Cariri, Curimataú e Sertão. De posse dos dados repassados pelos prefeitos, o Governo do Estado irá decretar situação de emergência dos municípios atingidos pela estiagem.


Em seu discurso, Ricardo Coutinho alertou o Estado e os municípios que precisam estar preparados para a seca que deverá ser a pior registrada nos últimos 30 anos.


Ele destacou que os Governos federal e estadual estão tomando medidas para minimizar os efeitos da estiagem no fornecimento de água, apoio ao agricultor, ampliação do crédito e ações estruturantes para a resolução definitiva da falta de água.


"Esta é uma reunião de alerta para as tarefas que Estado e municípios devem executar para que a população tenha acesso à água e condições dignas de sobrevivência diante da estiagem. A presença de 130 prefeitos demonstra o compromisso com essa luta que não será fácil”, completou.


O governador informou que, na reunião da última segunda-feira em Aracaju, a presidenta Dilma Rousseff apresentou um Plano de Enfrentamento à Estiagem com propostas claras para minimizar o problema como ampliação dos recursos para aquisição de carros pipas nos próximos seis meses.


Na Paraíba atualmente 85 municípios estão sendo atendidos com carros pipa, mas a meta é que seja ampliado para os 202 municípios atingidos pela seca.


Fornecimento de água - Somente na área de fornecimento de água a Paraíba já garantiu R$ 40 milhões de recursos federais com 12 mil cisternas, mais R$ 3,6 milhões para construção e recuperação de poços e R$ 32,4 milhões do programa Água para Todos, cujas liberações poderão aumentar se os municípios comprovarem a execução superior a 50% dos convênios.


"Relatei a presidente que os recursos para recuperação dos poços são insuficientes e que precisaríamos de R$ 9 milhões para colocar em funcionamento mais de 3 mil poços sem atividade. Dilma garantiu liberação de mais recursos caso recupere todos os previstos dentro dos prazos”, explicou.


Apoio ao agricultor - O Governo federal também deve investir R$ 58,8 milhões em benefícios para agricultores que perderam suas plantações em 171 municípios paraibanos que aderiram ao Garantia Safra. Para agilizar a liberação dos recursos, o governo federal vai agilizar o processo de reconhecimento de perdas para liberação das 5 parcelas de R$ 680 para cada agricultor segurado.


Outro beneficio a ser concedido aos agricultores que ficaram fora do Garantia Safra é a Bolsa Estiagem, um auxílio de R$ 400 divididos em cinco parcelas de R$ 80,00. A previsão de recursos a serem liberados é de R$ 200 milhões no Nordeste.


Crédito - Outra proposta apresentada pelo governador Ricardo Coutinho durante reunião com a presidente Dilma Rousseff em Aracaju foi a criação de uma linha de crédito de custeio e investimento emergencial agropecuário do Pronaf B e prorrogação de dívidas nos municípios em situação de emergência.


Após o apelo, o Governo federal abrirá, por meio de Medida Provisória, crédito de R$ 1 bilhão para pequenos, médios e grandes agricultores dentro do Pronaf. Serão liberados até R$ 12 mil para pequenos agricultores, com taxa de juro de 1%; e até R$ 100 mil e taxa de 3,5 % de juros para médios e grandes produtores.


Obras estruturantes - O Governo federal e o Governo do Estado também estão investindo mais de R$ 1,2 bilhão em obras hídricas para garantir a resolução definitiva do problema da falta de água em várias regiões. Na lista de obras estão o Canal Adutor Acauã/Araçagi, no valor de R$ 956.460.928,69; o Sistema Adutor Nova Camará, no valor de R$ 62.271.056,68; a descarga de Fundo da Barragem de Camará, no valor de R$ 8.689.457,56; a Reconstrução da Barragem de Camará no valor de R$ 21.069.634,32; a Construção da Barragem Pitombeira, no valor de R$ 9.233.742,34, a Recuperação da Barragem de Pintado, no valor de R$ 692.476,82 e a Recuperação da Barragem Vaca Brava, no valor de R$ 915.442,73.


O secretário de meio Ambiente e Recursos Hídricos, João Azevedo, informou que as medidas emergenciais não resolvem definitivamente o drama das pessoas atingidas pela seca, mas sim obras estruturantes como a transposição do Rio São Francisco, Canal Adutor Acauã/Araçagi, a construção de adutoras e a preservação dos rios e mananciais.


Efraim Morais detalha parceria com municípios


Conforme determinação do governador Ricardo Coutinho, o secretário de Estado da Infraestrutura, Efraim Morais, será o coordenador geral do Comitê Integrado de Combate à Seca.


Em seu pronunciamento, na reunião, Efraim apresentou aos 130 prefeitos as etapas necessárias para que os municípios decretem situação de emergência. A relação dos documentos necessários para a decretação de situação de emergência foi distribuída com os prefeitos. Um deles é o Relatório de Avaliação de Danos – Avadan.


O secretário destacou os três principais pontos da parceria entre os Governos federal, estadual e municipais e alertou sobre a urgência de se criar a Defesa Civil nos municípios que ainda não possuem, a fim de que não fiquem fora das providências que serão tomadas. "Vai ser fundamental a participação deste órgão nesse processo”, declarou.


Diante da grande demanda dos municípios por carros-pipa, o secretário da Infraestrutura revelou que o Governo do Estado vai buscar uma maior integração com os Ministérios da Integração Nacional e da Defesa, além do Exército, visando o aumento no número de carros-pipa. Atualmente, apenas 85 municípios paraibanos são assistidos pelo Exército e mesmo assim a água chega a poucas cisternas.


No município de Pedra Lavrada, por exemplo, das 830 cisternas, apenas 166 são abastecidas com carros-pipa. Os telefones, o endereço e o e-mail da Secretaria de Infraestrutura e da Defesa Civil Estadual foram disponibilizados aos prefeitos.


Efraim observou que, no caso de poços artesianos, os prefeitos precisam informar quantos existem em seu território e qual a situação de cada um, se está funcionando ou não, para que as providências sejam tomadas dentro do Plano Estadual de Gestão de Riscos e Resposta à Estiagem.


Ao final do evento, Efraim Morais avaliou que a reunião de trabalho foi produtiva e os Governos estadual e municipais agora se organizam para pleitear os recursos necessários ao Governo federal para amenizar os problemas causados pela estiagem.


O secretário do Desenvolvimento da Agropecuária e da Pesca, Marenilson Batista, chamou a atenção dos prefeitos sobre a importância dos municípios assinarem a adesão ao programa Garantia Safra, que libera para agricultores que tenham perdas da safra cinco parcelas mensais no valor de R$ 680,00.


Na Paraíba, serão aplicados R$ 500 milhões em benefício a 86.366 famílias dos 171 municípios que aderiram ao programa.


Com o objetivo de alimentar os rebanhos nesse período de estiagem o Governo do Estado está distribuindo 25 toneladas de sementes de sorgo e 10 toneladas de sementes de milheto com cerca de quatro mil produtores de leite, uma ação planejada desde 2011. Os escritórios da Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural – Emater estão empenhados nesse projeto.


O secretário dos Recursos Hídricos, Meio Ambiente e Ciência e Tecnologia, João Azevedo, disse que os prefeitos devem levantar, o mais rápido possível, os problemas surgidos por conta da estiagem. "A reunião foi muito positiva, nós temos um norte e essa participação efetiva do governo federal, governo estadual e os municípios é fundamental para o sucesso dessa caminhada”, avaliou.


O presidente da Companhia Água e Esgotos da Paraíba – Cagepa, Deusdeth Queiroga, informou que a companhia estuda alternativas para atender as populações dos municípios de Teixeira, São João do Rio do Peixe, Triunfo e Conceição. Nessas cidades os mananciais estão no limite, com reserva para dois meses.


A secretária do Desenvolvimento Humano, Aparecida Ramos, revelou que 8 mil cisternas de placas estão em processo de licitação para atender os municípios atingidos pela estiagem. Os recursos para a construção das cisternas virão do Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome – MDS. O programa Água para Todos vai construir mais quatro mil cisternas.


Previsão de chuvas - Na reunião, a meteorologista da Agência Executiva de Gestão das Águas – Aesa, Marle Bandeira, mostrou ao governador Ricardo Coutinho, aos prefeitos e secretários, dados sobre a ocorrência de chuvas no Estado de janeiro até o dia 25 de abril e as previsões para o próximo trimestre. Ela informou que o mês de março passado foi o mais crítico dos últimos 20 anos. Em todas as regiões do Estado as chuvas foram abaixo da média. Para o período de maio a julho a previsão é também de chuvas abaixo da média histórica.


Prefeitos - O presidente em exercício da Federação das Associações dos Municípios da Paraíba – Famup, Tota Guedes, que é prefeito de Pedra Lavrada, ressaltou a importância da reunião convocada pelo governador Ricardo Coutinho e disse estar confiante nas ações em parcerias nas três esferas de governo, visando amenizar os danos causados pela escassez de água. Em seu município, de janeiro até agora, choveu apenas 27 milímetros e tudo que foi plantado está perdido e os açudes estão secando.


O prefeito de Cabaceiras, Ricardo Aires, afirmou que a expectativa dele e dos demais colegas prefeitos é de que as medidas anunciadas pelo governador Ricardo Coutinho minimizem os efeitos da falta de chuva. "Essa reunião hoje veio em um momento certo e temos certeza que, havendo união entre os governos federal, estadual e os municípios, nós temos todas as condições de minimizar os efeitos dessa estiagem”, completou.




Secom

Cresce número de divórcios no Brasil e de casais que optam por apenas "morar junto"


Nos últimos dez anos, o número de divórcios no Brasil quase dobrou, passando de 1,7%, em 2000, para 3,1% em 2010. Os números fazem parte de novos dados do Censo 2010, divulgados nesta sexta-feira (27) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística). Ao mesmo tempo, o número de uniões consensuais, aquelas em que não há cerimônia no civil nem no religioso, também aumentou no país.

Segundo análise do instituto, no caso dos divórcios, a flexibilização da legislação colaborou para o aumento, o que já havia sido registrado anteriormente na pesquisa do Registro Civil, feita em 2011. Foi o que aconteceu, por exemplo, a partir de 2007, quando os divórcios puderam ser requeridos por vias administrativas, nos tabelionatos de notas, havendo consenso e inexistindo filhos menores de idade ou incapazes. Além disso, desde 2010 é possível requerer a dissolução do casamento a qualquer tempo, seja o divórcio de natureza consensual ou litigiosa.

Pelo Censo, Rio de Janeiro, Mato Grosso e Distrito Federal são os Estados onde há mais divórcios no país: 4,1%, 4,1% e 4,2%, respectivamente. Por outro lado, o Maranhão é o Estado com menor indicador de pessoas divorciadas --1,2%.


Se por um lado os divórcios aumentaram, houve um crescimento significativo das uniões consensuais entre 2000 e 2010. Essas uniões são aquelas em que a pessoa vive em companhia de cônjuge sem ter casado no civil ou no religioso. A união estável com contrato registrado em cartório também é considerada consensual.

Em todo o país, 36,4% das pessoas declararam viver em união consensual em 2010, número superior ao registrado em 2000, que foi de 28,6%. Os números mostram uma redução no número de casais unidos através do casamento civil e religioso e daquelas unidas apenas no religioso, de 49,2% para 42,9%.

O Estado campeão quando o assunto é a proporção de pessoas vivendo em união consensual é o Amapá, na região Norte: em 2010, 63,5% das pessoas entrevistadas afirmaram viver dessa forma com seus parceiros.

Outros números da pesquisa mostram que, em 2010, houve redução na proporção de pessoas que nunca viveram em união --de 38,6% para 35,4%--, e aumento do número de pessoas que passaram pela dissolução de um casamento --de 11,9% em 2000 para 14,6% em 2010.


Censo 2010
Participaram do Censo 2010 cerca de 190 mil recenseadores, que visitaram os mais de 5.565 municípios brasileiros entre 1º de agosto a 31 de outubro de 2010. Os primeiros dados da pesquisa, que identificou uma população de 190 milhões de brasileiros, foram revelados em abril de 2011. Ao longo de 2012, serão produzidos novos resultados, apresentados em volumes temáticos.

UOL



Vereador é assaltado dentro de carro no Centro de Campina Grande

O político teria parado carro em avenida no Centro quando foi rendido.


Foram levadas joias de ouro avaliadas em R$ 22 mil.


Um vereador de Campina Grande foi assaltado na noite da quinta-feira (26) no Centro da cidade, quando estava dentro de seu carro. O caso foi registrado pela Central de Operações da Polícia Militar (Copom). De acordo com o órgão, o político teria parado o carro na Avenida João Suassuna, próximo a um posto de combustíveis quando dois homens se aproximaram e o renderam.


Foram roubados um anel, um cordão, um relógio e uma pulseira. Como todos as joias são de ouro, o vereador informou à PM que elas são avaliadas em cerca de R$ 22 mil. A Polícia Militar foi chamada e fez buscas pela cidade, mas nenhum suspeito foi preso.


Este é o segundo caso de crime contra vereadores da cidade no mês de abril. No dia 15, a vítima foi Fernando Carvalho (PT do B), que teve a casa invadida e vários aparelhos eletrônicos roubados, enquanto estava na igreja com a esposa. Quatro dias depois a Polícia Civil anunciou a prisão de dois suspeitos de envolvimento no arrombamento da residência.


G1PB

Pedra Lavrada: Movimento de Reivindicação


É legitimo o movimento de reivindicação da população de Pedra Lavrada pela regularização do abastecimento d'água na cidade, como também, é necessário que a CAGEPA cobre a conta de forma proporcional aos dias em que disponibilizou a água, pois não é justo nós usuários, pagarmos uma conta pelo fornecimento de 30 dias, se só tivemos água durante 10 dias. Estou solidário a esta população, que de forma ordeira, se organizam e reivindicam os seus direitos como cidadãos que cumprem com os seus deveres e obrigações. 

As autoridades publicas constituídas Diretoria da Cagepa, Deputada representante da Região e Governador, têm o dever moral e constitucional de encontrarem uma solução para o problema. Há! estava me esquecendo do Prefeito Tota, sim, ele também tem a sua parcela de responsabilidade, pois quando, no mês de Janeiro próximo passado o problema já existia, pouco fez para prevenir esta situação que estamos passando hoje, apenas a Câmara de Vereadores fez uma audiência publica com um representante da Cagepa que não apresentou nenhuma solução, porem antes, a população já tinha encaminhado aquela Empresa, um abaixo-assinado que foi organizado por nós da Radio Boa Esperança, subscrito por mim, e por mais 497 membros de toda a cidade, que foi protocolado por mim, no mês de janeiro, na sede da Empresa em João Pessoa, e em seguida, liguei para a Gerente Regional em Campina Grande e expôs o problema, que até então, só fez se agravar, caracterizando assim, a incompetência ou a falta de vontade destas autoridades, de encontrarem uma solução para o problema. 

João de Deus Barros

Veneno de abelha vira "botox natural" em Tatuí-SP


Um laboratório de Tatuí, a 140 km de São Paulo, desenvolveu uma linha de cremes de beleza à base do veneno de abelhas produtoras de mel. O produto aprovado pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) e lançado comercialmente funciona como um "botox natural" - a pele reage ao veneno aumentando a produção de colágeno e melhorando a elasticidade.


De acordo com o pesquisador e apicultor Ciro Protta, sócio proprietário do laboratório, o princípio ativo do cosmético, que também contém pólen e mel, é a melitina, um aminoácido presente no veneno da abelha.


A substância "engana" a pele, transmitindo a sensação de uma picada de abelha e desencadeando uma reação ao veneno. A circulação sanguínea melhora e as peles mortas são eliminadas, reduzindo as rugas.


Protta pesquisa as abelhas há mais de vinte anos e já desenvolveu outros produtos à base de mel, própolis e veneno, lançados comercialmente. A obtenção do veneno sempre foi um problema: quando uma abelha ataca uma pessoa, ela perde o ferrão e acaba morrendo.


O pesquisador criou e patenteou um equipamento que permite a coleta do veneno sem matar as abelhas. Trata-se de uma haste metálica levemente energizada e colocada na entrada da colmeia. Quando a abelha pousa, leva um pequeno choque e reage com ferroadas, expelindo o veneno que escorre para um recipiente. Como não perde o ferrão, a abelha sai ilesa do ataque.


AE

26 de abr de 2012

Ventos de 100 km/h fazem aviões 'dançarem' no ar na Espanha

Fortes ventos com velocidade acima de 100 km/h deram muito trabalho para pilotos de aviões que tentaram aterrissar ou decolar do aeroporto de Loio, em Bilbao, na Espanha. O fenômeno conhecido como “Petra”, ligado à formação de ciclones, provocou rajadas de vento tão fortes que foi necessário desviar alguns voos para Vitoria y Biarritz. Imagens da agência de notícias Atlas.


Planeta não é sustentável sem controle de consumo e população , diz relatório


O consumo excessivo em países ricos e o rápido crescimento populacional nos países mais pobres precisam ser controlados para que a humanidade possa viver de forma sustentável.


A conclusão é de um estudo de dois anos de um grupo de especialistas coordenados pela Royal Society (associação britânica de cientistas).


Entre as recomendações dos cientistas estão dar a todas as mulheres o acesso a planejamento familiar, deixar de usar o Produto Interno Bruto (PIB) como um indicativo de saúde econômica e reduzir o desperdício de comida.



O relatório da Royal Society será um dos referenciais para as discussões da Rio+20, cúpula que acontecerá na capital fluminense em junho próximo.


"Este é um período de extrema importância para a população e para o planeta, com mudanças profundas na saúde humana e na natureza", disse John Sulston, presidente do grupo responsável pelo relatório.


"Para onde vamos depende da vontade humana - não é algo predestinado, não é um ato de qualquer coisa fora (do controle) da humanidade, está em nossas mãos".


John Sulston ganhou renome internacional ao liderar a equipe britânica que participou do Human Genome Project, projeto responsável pelo mapeamento do genoma humano.


Em 2002, ele foi ganhador, junto com outro cientista, de um prêmio Nobel de Medicina, e hoje é diretor do Institute for Science Ethics and Innovation, na Manchester University, em Manchester.


Discussão retomada


Embora o tamanho da população humana da Terra fosse no passado um importante ponto de discussão em debates sobre o meio ambiente, o assunto saiu da pauta de discussões recentemente.


Em parte, isso aconteceu porque alguns cientistas chegaram à conclusão de que a Terra seria capaz de suportar mais pessoas do que o imaginado. Além disso, países em desenvolvimento passaram a considerar a questão como uma cortina de fumaça criada por nações ocidentais para mascarar o problema do excesso de consumo.


Entretanto, o tema voltou à pauta de discussões após novos estudos terem mostrado que mulheres em países mais pobres, de maneira geral, desejam ter acesso ao planejamento familiar, o que traria benefícios à suas comunidades.


Segundo a projeção "média" da ONU, a população do planeta, atualmente com 7 bilhões de pessoas, atingiria um pico de pouco mais de 10 bilhões no final do século e depois começaria a cair.


"Dos três bilhões extra de pessoas que esperamos ter, a maioria virá dos países menos desenvolvidos", disse Eliya Zulu, diretora execuriva do African Institute for Development Policy, em Nairóbi, no Quênia. "Só na África, a população deve aumentar em 2 bilhões".


"Temos de investir em planejamento familiar nesses países - (desta forma,) damos poder às mulheres, melhoramos a saúde da criança e da mãe e damos maior oportunidade aos países mais pobres de investir em educação".


O relatório recomenda que nações desenvolvidas apoiem o acesso universal ao planejamento familiar - o que, o estudo calcula, custaria US$ 6 bilhões por ano.


Se o índice de fertilidade nos países menos desenvolvidos não cair para os níveis observados no resto do mundo - alerta o documento - a população do planeta em 2100 pode chegar a 22 bilhões, dos quais 17 bilhões seriam africanos.


Ultrapassando fronteiras

O relatório é da opinião de que a humanidade já ultrapassou as fronteiras planetárias "seguras" em termos de perda de biodiversidade, mudança climática e ciclo do nitrogênio, sob risco de sérios impactos futuros.

Segundo a Royal Society, além do planejamento familiar e da educação universal, a prioridade deve ser também retirar da pobreza extrema 1,3 bilhão de pessoas.

E se isso significa um aumento no consumo de alimentos, água e outros recursos, é isso mesmo o que deve ser feito, dizem os autores do relatório.

Nesse meio tempo, os mais ricos precisam diminuir a quantidade de recursos materiais que consomem, embora isso talvez não afete o padrão de vida.

Eliminar o desperdício de comida, diminuir a queima de combustíveis fósseis e substituir economias de produtos por serviços são algumas das medidas simples que os cientistas recomendam para reduzir os gastos de recursos naturais sem diminuir a prosperidade de seus cidadãos.

"Uma criança no mundo desenvolvido consome entre 30 e 50 vezes mais água do que as do mundo em desenvolvimento", disse Sulston. "A produção de gás carbônico, um indicador do uso de energia, também pode ser 50 vezes maior".

"Não podemos conceber um mundo que continue sendo tão desigual, ou que se torne ainda mais desigual".

Países em desenvolvimento, assim como nações de renda média, começam a sentir o impacto do excesso de consumo observado no Ocidente. Um dos sintomas disso é a obesidade.

PIB

A Royal Society diz que é fundamental abandonar o uso do PIB como único indicador da saúde de uma economia.

Em seu lugar, países precisam adotar um medidor que avalie o "capital natural", ou seja, os produtos e serviços que a natureza oferece gratuitamente.

"Temos que ir além do PIB. Ou fazemos isso voluntariamente ou pressionados por um planeta finito", diz Jules Pretty, professor de meio ambiente e sociedade na universidade de Essex.

"O meio ambiente é de certa forma a economia... e você pode discutir gerenciamentos econômicos para melhorar as vidas de pessoas que não prejudique o capital natural, mas sim o melhore", completa.

O encontro do Rio+20 em junho deve gerar um acordo com uma série de "metas de desenvolvimento sustentável", para substituir as atuais metas de desenvolvimento do milênio, que vem ajudando na redução da pobreza e melhoria da saúde e educação em países em desenvolvimento.

Não está claro se as novas metas vão pedir o compromisso de que os países ricos diminuam seus níveis de consumo.

Governos podem ainda concordar durante o encontro no Rio a usar outros indicadores econômicos além do PIB.
BBC