17 de jul. de 2012

Bandido que matou criança diz que pai usou filho como escudo e reafirma ameaças


"Bode Zé" foi preso em Sobrado e apresentado na Central de Polícia


“Jô e a mulher dele são fornecedores de crack no Cabral Batista’, foi o que revelou José Gilvandro dos Santos Barbosa, 18 anos, conhecido por “Bode Zé”, que confessou ter sido o autor dos disparos que mataram Jonathan dos Santos Barbosa, de apenas 4 anos, ocorrido no dia 30 do mês passado.


A denúncia de “Bode Zé” foi feita na manhã desta segunda-feira, 16, contra Josélio Ferreira de Melo pai do garoto assassinado com dois tiros. “Não tenho medo de dizer, fui lá matar aquele safado e ele usou o filho como escudo. Lamento pelo garoto, mas garanto que onde encontrar eu mato ele”, garantiu o bandido.


“Bode Zé” foi apresentado na manhã desta segunda feira, 16, na Central de Polícia feita pelo delegado de Homicídios, Marcos Paulo e o tenente coronel Lívio Delgado, comandante do 5º Batalhão da PM que revelara como aconteceu a localização e prisão do bandido.


Além de “Jô, o bandido apontou ainda Daniel, Alisson e outro que não soube informar o nome como autores do assassinato de seu primo Anderson Araújo da Silva, 17 anos, crime ocorrido na noite de 28, dois dias antes do assassinato da criança. “Eles tinham inveja do garoto porque o boy era bonito”, disse.
“Fui na casa de Jô para matá-lo. Encontrei ele, a mulher dele vendendo droga com a criança. Quando me viu ele colocou a criança como escudo”, disse. 


A prisão de “Bode Zé”, aconteceu sexta-feira, 13, na zona rural de Sobrado onde estava escondido desde o dia do crime. Gilvandro será levado hoje para o Presídio do Róger, na Capital. Na apresentação ele apontou os demais integrantes do bando que invadiram a comunidade Cabral Batista, onde o garoto residia com os pais. Ele disse que na casa de “Jô” funciona uma boca de fumo. “Bode Zé” possui um mandado de busca e apreensão expedido pela Comarca de Alhandra quando ainda era adolescente.


Já foram levados para o Presídio do Róger, Jeferson Jean Felix de França, o “Caçula”, 19 anos e Felipe dos Santos Trajano, de 20, também acusados de invadirem a residência do garoto.


wscom

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui.