12 de out de 2012

Confusão em Sossêgo pode melar pleito na cidade


Mesmo com o fim das eleições, a confusão parece não ter terminado em algumas cidades no Estado. É o caso de Sossêgo, no Curimataú paraibano. A Coligação Agora é a Vez do Povo encabeçada por Wagner Gomes (DEM) encaminhou denúncia de compra de votos à Justiça Eleitoral contra o prefeito reeleito, Carlos Antônio Alves (PSD), da Coligação Unidos por Sossego.

No bojo das denúncias consta a utilização de veículos oficiais na campanha, no caso em Sossêgo, foram ônibus escolares que teriam sido utilizados por populares para fazer feira. O detalhe é que os usuários dos ônibus estavam empunhando bandeiras do prefeito. 

O gestor-candidato também teria doado material de construção para moradores. Um detalhe importante neste caso da doação de material de construção é que o depósito Carlinhos Material de Construção pertence ao prefeito. Também chamou a atenção que em todas as casas com propaganda do prefeito tinham a mesma quantidade de material.

A denúncia protocolada na comarca de Cuité, já que Sossêgo na têm Fórum, consta fotografias que comprovariam a veracidade da acusação de compra de votos.

O processo já está nas mãos do juiz da comarca de Cuité, Issac Torres Trigueiro de Brito, que determinou  a apreenção de todos os  talões de notas  fiscais e computadores do depósito do prefeito.

ClickPB

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui.