27 de out de 2012

HERANÇA MALDITA? Funcionários de Pedra Lavrada dizem que prefeitura desconta empréstimo de seus salários e não repassa a banco


WELCOME TO PEDRA LAVRADA!


Pedra Lavrada(PB): Vários funcionários da Prefeitura Municipal procuraram a Redação do vozdepedra.com para fazerem uma grave denúncia contra a gestão do prefeito Tota Guedes. Os funcionários estão recebendo cobrança do BANCO BANIF. 
Esses funcionários fizeram empréstimos consignados no referido Banco, onde a prefeitura deveria descontar as parcelas dos salários do funcionalismo e simplesmente repassar os valores ao banco.  Entretanto, segundo os documentos(abaixo) apresentados ao vozdepedra.com, fica claro que a prefeitura descontou parte dos salários dos funcionários e não repassou os valores à instituição bancária entre os meses de maio e agosto de 2012. Nos documentos apresentados, fica evidente o constrangimento que os funcionários passam por serem cobrados com ameaças de negativação de seus nomes no SPC e SERASA. 

VEJAM A CÓPIA DA CORRESPONDÊNCIA DE UM DOS FINANCIAMENTOS E A RESPECTIVA COBRANÇA.
Cópia do documento do Banco
Clique para ampliar

Em destaque, os meses que não foram feitos o repasse


AS provas documentais são contundentes: a prefeitura descontou os valores dos funcionários e, segundo os documentos anexos, as parcelas dos meses de maio, junho, julho  e agosto não foram repassadas à instituição bancária. 
Como os valores são pagos através dos salários dos funcionários, não cabe a desculpa de falta de recurso por parte da prefeitura, pois os respectivos numerários já foram descontados dos salários do funcionalismo.

VEJAM A CÓPIA DA CORRESPONDÊNCIA DE UM OUTRO FINANCIAMENTO E A RESPECTIVA COBRANÇA.




Os nomes dos funcionários e dos contratos foram omitidos para evitar perseguição política e retaliação. 

A Redação foi informada por alguns dos prejudicados que um escritório de advocacia foi consultado para entrarem na justiça com pedidos de indenização por danos morais. Assim sendo, se a situação não for resolvida amigavelmente e urgentemente, além dos valores que não teriam sido repassados ao BANIF, a prefeitura terá que arcar com eventuais despesas advocatícias dos reclamantes e com custo de milhares de reais por indenização. Causando um prejuízo muito grande aos cofres públicos.

Cabe a pergunta: Se o dinheiro foi descontado diretamente dos funcionários e não foi repassado ao banco, o que foi feito do dinheiro?


Com a palavra o prefeito de Pedra Lavrada, Tota Guedes.

vozdepedra.com

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui.