26 de out de 2012

Servidor público é preso acusado de abusar sexualmente de pelo menos oito crianças em creche do Brejo da Paraíba

Funcionário Público acusado de estuproJosé Hamilton permanecerá recolhido na cadeia pública até o término das investigações.


Um funcionário de uma creche estadual localizada na cidade paraibana de Areia (localizada na região do Brejo a 122 km de João Pessoa), foi preso acusado de abusar sexualmente de duas crianças dentro da instituição. José Hamilton de Almeida, de 47 anos, trabalhava no local há mais de 10 anos. Ele já foi transferido para cadeia pública da cidade. Segundo a Polícia Civil, outras seis vítimas do acusado já teriam comparecido à delegacia para prestar depoimentos.

De acordo com as investigações feitas pela Polícia Civil e o Conselho Tutelar da Criança e do Adolescente, os abusos vinham acontecendo há pelo menos dez anos, desde quando o trabalhador começou a executar a função de auxiliar de serviços gerais na creche 'Corina Barreto Lira', que funciona na periferia da cidade. A unidade atende 88 crianças.

"Nós só descobrimos o que aconteceu na última quinta, quando duas das meninas contaram o que tinha acontecido. Elas disseram que foram seguidas pelo funcionário até o banheiro e lá aconteceu a violência. Sinceramente, nunca imaginávamos isso de José Hamilton, nunca desconfiamos de nada" comentou Edileide G. Caldas, gestora da creche.

José Hamilton, que em Areia é conhecido como 'Zé Cirí', foi detido na tarde da última terça-feira (23), por força de um mandado de prisão preventiva, expedido pelo juiz Ednilton Monteiro Silva.

"Ele estava em casa, onde atendeu o chamado da delegada que queria ouvi-lo. Ao chegar na delegacia, foi dada voz de prisão e ele já ficou recolhido. O mais impressionante é que depois da captura do suspeito, várias outras famílias e crianças já nos procuraram para relatar outros abusos praticados pelo mesmo suspeito", frisou a cabo Rosimere, que participou da prisão do acusado.

Apesar das evidências, o funcionário público negou todas as acusações. José Hamilton permanecerá recolhido na cadeia pública até o término das investigações.

Portal Correio

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui.