8 de jan de 2013

Quadrilha tranca policiais dentro de delegacia e explode banco no Agreste

Segundo informações da Polícia Militar, a agência de Lagoa Seca que funciona na rua central da cidade, ficou completamente destruída. Em Arara, os bandidos fugiram efetuando tiros para o alto e jogando pregos na estrada.


Duas agências bancárias do Banco do Brasil foram alvo de bandidos na madrugada desta terça-feira (8), na Paraíba. As explosões ocorreram nas cidades de Lagoa Seca e Arara, ambas localizadas na região do Agreste paraibano. Em Lagoa Seca (distante 129 quilômetros da Capital), antes de praticar o crime, a quadrilha foi até a delegacia da cidade - que também abriga o destacamento da Polícia Militar - e trancou o portão do prédio para evitar que os policiais conseguissem retirar a viatura e saíssem em perseguição.

 Segundo informações da Polícia Militar, a agência de Lagoa Seca que funciona na rua central da cidade, ficou completamente destruída. Teto, portas, móveis e os caixas eletrônicos na área de atendimento foram danificados. Os assaltantes chegaram em dois carros. De forma rápida, parte dos ladrões arrombou a porta da agência e os criminosos instalaram os explosivos, quanto que os outros comparsas cuidavam em dar suporte a ação.

Na hora do crime, apenas dois policiais militares estavam de plantão na cidade. Eles foram informados da explosão por vigilantes noturnos que trabalham na cidade. Os agentes de segurança ainda demoraram a sair porque tiveram que primeiro quebrar o cadeado e a corrente que os bandidos colocaram no portão da delegacia. "Eles foram bem audaciosos e planejaram tudo com antecedência" comentou um PM.

Várias equipes da polícia foram deslocadas para a área. Cerca de uma hora depois, uma pickup Strada, de cor vermelha, com as mesmas características da usada pela quadrilha, foi encontrada abandonada em uma estrada de terra no sítio Covão, bem próximo do Vale do Jatobá. Agentes continuam as rondas na região, mas até agora, ninguém foi capturado.

Na cidade de Arara (a 103,3 quilômetros de João Pessoa), por volta das 03h10, cerca de vinte homens fortemente armados chegaram a agência, montaram os explosivos e detonaram as bananas de dinamites. Segundo informações da Polícia Militar, após a explosão, os bandidos fugiram efetuando tiros para o alto e jogando pregos na estrada que dá acesso a cidade de Remígio.

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui.