11 de jan de 2013

Veneziano mostra extrato onde prova que deixou dinheiro em caixa para Romero gastar


Depois de apresentar os extratos de transferência de R$ 22.990.939,29 para custeio da Saúde – inclusive pagamento de servidores – agora é a vez de auxiliares da gestão do ex-prefeito de Campina Grande, Veneziano Vital do Rêgo apresentarem os extratos das contas do Banco do Brasil, comprovando que, diferente do discurso da atual administração, Veneziano deixou dinheiro depositado nas contas da Prefeitura de Campina Grande.

Os extratos, cujas cópias seguem em anexo, foram apresentados pelo ex-Coordenador de Comunicação da PMCG, Carlos Magno, e mostram o movimento na última semana de dezembro de 2012, confirmando algumas verdades: a primeira é a de que, na Conta Movimento (CM 86.505-2, Agência 0063-9), do Banco do Brasil, foram deixados em depósitos (data de 31 de dezembro de 2012) exatamente R$ 657.922,65.

Na outra conta do Banco do Brasil, a Conta Convênio (CV – 23.089-8, Agência 0063-9) foram deixados em depósitos (data de 31 de dezembro de 2012) exatamente R$ 178.343,25. Só nestas duas contas os saldos em 31 de dezembro de 2012 somam, exatos, R$ 836.265,90.

Transferências – Também foram comprovadas as transferências ocorridas nos primeiros dias de 2013, relativos a repasses do exercício da gestão anterior, comprovando a entrada de recursos referentes ao repasse do ICMS e outros, que proporcionaram um saldo positivo, na primeira semana, de, exatos, R$ 459.868,24.

As transferências comprovam as informações repassadas à imprensa pelo ex-prefeito Veneziano, que afirmou ter ocorrido, logo no primeiro dia útil de 2013, no caso o dia 2 de janeiro, transferência em dinheiro referentes ao ICMS e outras, que, somadas, chegam ao total de R$ 240.581,60.

No dia 3 de janeiro ocorreu mais uma transferência, no valor de R$ 86.986,45 elevando o saldo para R$ 326.613,85. Em 4 de janeiro, nova transferência, no valor de R$ 53.719,22 elevando o saldo para R$ 379.919,37. No dia 7, outra transferência, no valor de R$ 29.934,95 o que elevou o saldo para R$ 409.551,92. E, no dia 8 de janeiro, outra transferência, no valor de R$ 50.316,32 elevando o saldo para R$ 459.868,24. Como para cada transferência há o desconto das taxas bancárias, os valores são distintos.

No total, somando-se o saldo deixado nas contas do Banco do Brasil até o dia 31 de janeiro mais os repasses ocorridos nos primeiros dias de 2013, ainda referentes a dezembro, foram deixados pela gestão Veneziano, em dinheiro depositado em conta, a exata quantia de R$ 1.296.134,14.

Ao comentar o assunto, Veneziano lamentou ter que ir à imprensa mostrar documentos, para comprovar o que havia dito no início do ano, pelo fato de a nova gestão omitir as informações de que há dinheiro em caixa na PMCG. “Não imaginei que seria necessário irmos à imprensa apresentar estes documentos. Não é por aí. A nova gestão deveria começar a trabalhar por Campina, pois foi eleita com este propósito. Não ficar criando casos, olhando para o retrovisor e esquecendo que, enquanto isso, as pessoas estão na dependência das ações administrativas”.


0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui.