12 de jul. de 2013

Caso Telexfree: desembargadora do Acre rejeita novo recurso e bloqueio continua

Divulgação/Tribunal de Justiça do Acre
Desembargadora Eva Evangelista, do Tribunal de Justiça do Acre
Em outra derrota da Telexfree na Justiça do Acre, a desembargadora Eva Evangelista barrou, nesta sexta-feira (12), uma nova tentativa de liberação das contas da empresa.

A desembargadora recusou o segundo mandado de segurança destinado a suspender os efeitos da liminar que, desde o dia 18 de junho, mantém bloqueadas todas as transações financeiras da Telexfree e dos sócios da empresa , bem como impede a entrada de novos associados na rede de divulgadores.

A Telexfree informa ser uma empresa de telefonia por internet (VoIP, na sigla em inglês) cujos serviços são vendidos via marketing multinível (MMN). Para o Ministério Público do Acre, porém, o negócio é uma pirâmide financeira, pois se sustenta com as taxas de adesão pagas pelos divulgadores (nome dado aos associados), e não com a comercialização do serviço.

Os responsáveis pela empresa sempre negaram irregularidades .

O mandado de segurança é uma medida usada para proteger empresas e pessoas de abuso de poder ou ilegalidade cometido pelo Poder Público. A Telexfree tentou usar instrumentos por duas vezes nesta semana depois que, na segunda-feira (8), a 2ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Acre (TJ-AC) um segundo recurso contra a liminar .

No total, a Telexfree já acumula seis derrotas nesse processo. Além da liminar e dos dois mandados de segurança, a empresa teve um agravo de instrumento negado pelo desembargador Samoel Evangelista e um agravo regimental pela 2ª Câmara Cível do TJ-AC. Os advogados tentaram ainda uma medida cautelar no Superior Tribunal de Justiça (STJ) , mas o pedido também foi recusado.

Agora, a empresa aguarda o julgamento do agravo de instrumento pela mesma 2ª Câmara Cível, o que ainda não tem data para ocorrer. Segundo Alexandro Teixeira Rodrigues, um dos advogados da Telexfree, apenas depois disso é que deve ser tentado um novo recurso ao STJ ou se, for possível, ao Supremo Tribunal Federal (STF).

A Telexfree conseguiu, entretanto, bloquear o inquérito criminal que investiga as atividades da empresa e dos divulgadores no Acre . Uma segunda apuração, feita pela Delegacia de Defraudações de Vitória, no Espírito Santo, continua em andamento.

Economia IG

7 comentários:

  1. isso ai doutora poem ordem nessa bagunça e acaba logo com essa piramide telexfria. só um cego pra não ver que isso é golpe.

    ResponderExcluir
  2. pq nao deixao nos trabalhar enguanto julgao o caso ...nao presisa cadastrar pessoas .poringuanto até a justiça desitdir, até la deixa o povo trabalhar

    ResponderExcluir
  3. seu andre ta com siume de quem e trabalhador porque não vai trabalhar tambem

    ResponderExcluir
  4. Senhor andre va se meter no teu trabalho e deixe quem trabalha em paz . e voces da justiça so deviam impedir novos contratos e deixar nos trabalhando ate q se dicida as coisas

    ResponderExcluir
  5. deixa o carai do pobre trabalhar,vcs estao ajudando quem?ninguem,pelo
    contrario,estao prejudicando milhares de pessoas que nao recebem seus
    pagamentos.agora eu pergunto:porque vcs juizes,promotores e outros
    prejudicadores nao vao condenar bandidos que roubam e matam e ficam
    livres.querem é condenar o povo brasileiro que faz manifestações a favor
    da empresa pois estão contentes e satisfeitos com o dinheiro que eles
    investiram.Prefiro investir todo meu dinheiro no MMN e ser remunerado
    TRABALHANDO do que enfiar na bunda desses banqueiros pra receber alguns
    centavos no final do mes.Afinal de contas,se eu investir e nao der
    certo, o poblema é meu,porque quem entra sabe que existem riscos como
    qualquer investimento.Mas o poblema é que agora o risco é essa porcaria da justiça brasileira que so prejudica o pobre e o trabalhador.Roubaram
    uma pequena lojinha da minha namorada e foi gravado o infeliz
    roubando,e ele foi pego e levado para a delegacia prestar depoimento e
    solto na mesma hora pq nao foi pego em flagrante.A prova ta la,mas essa
    porcaria dessa justiça so serve pra prejudicar quem nao deve.Fica ai meu
    descontentamento com essa justiça brasileira.

    ResponderExcluir
  6. E desde quando golpista é considerado trabalhador??? Tem que rir de uns idiotas que comentam

    ResponderExcluir
  7. E desde quando aplicar golpes nos outros é trabalho? Vai estudar e apreder um pouco de economia, de como funcionam as empresas, quem sabe você, o retardado, descubra que nenhuma empresa sobrevive sem vendas, ou será que realmente você pensa que é só divulgar uma merda de produto e nasce dinheiro, se fosse assim, o IGNORANTE, todas as empresas estariam vivendo só de anúncios, vê se acorda o inbecil.

    ResponderExcluir

Faça seu comentário aqui.