27 de jan de 2014

Pedra Lavrada: C.A.L. corre contra o tempo para a realização do seu 18º Festival da Cerveja.


Anderson Eliziário

Centro Atlético Lavradense - Pedra Lavrada - PB
 Foto Anderson Eliziário
Pedra Lavrada: Depois da ação conjunta entre a Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros, no último dia 15 de janeiro, que resultou na interdição de algumas boatese casas de shows de cinco cidades na região, entre elas o Centro AtléticoLavradense. A Diretoria do Clube corre contra o tempo para se adequar aos padrões de segurança exigidos na última vistoria feita na Casa de Show Lavradense.

De acordo com Major Afonso Galvão, comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, Os estabelecimentos não apresentavam a infraestrutura necessária para o funcionamento na última inspeção. "Durante a operação, nós detectamos que essas casas não seguiam normas de segurança imprescindíveis, como saídas de emergências, sinalizadores e extintores de incêndio. Sem esses itens de segurança, as casas não podem funcionar", explicou o major.

Os diretores se dizem otimistas, já que o C.A.L apresenta uma boa estrutura física faltando, apenas, algumas reparações que já estão sendo providenciadas para a próxima vistoria realizada pelo corpo de Bombeiros  agendada para esta quarta-feira dia 29.

O grande empenho dos diretores se reflete pela expectativa da realização de um dos festivais mais tradicionais da região realizado no local, O Festival da Cerveja que está em sua 18ª edição. O evento está programado para o próximo domingo dia 02, dia em que se encerram as festividades da Padroeira de Pedra Lavrada.

Caso liberado para suas atividades, o Festival da Cerveja acontecerá neste domingo dia 02, ás 14h00,com as atrações  Forró Bixo Bom e Pagodão Estilizado. Devido aos gastos com ás exigências feitas pelo corpo de Bombeiros, este ano não haverá os abadas personalizados do festival. 



Anderson Eliziário

Pedra Lavrada: Município está desde "2009", com situação irregular na Previdência Social

Imagem Internet
Trinta e sete municípios paraibanos estão impedidos de receber transferências voluntárias da União e obter empréstimos e financiamentos por instituições financeiras federais. A restrição é causada pela situação irregular dos municípios quanto à organização e funcionamento dos regimes próprios de previdência social. As cidades não conseguiram renovar o Certificado de Regularidade Previdenciária (CRP),que é um documento fornecido pelo Ministério da Previdência Social.

Além disso, a falta dos devidos repasses aos institutos está entre os motivos mais comuns que levam à rejeição de contas das prefeituras pelo Tribunal de Contas do Estado (TCE) ou aplicação de multas.

O Certificado atesta que o município segue normas de boa gestão que possam garantir o pagamento dos benefícios previdenciários aos seus segurados. No entanto, existe no Estado prefeituras que não contam com o CRP há mais de 10 anos, a exemplo da prefeitura de Barra de Santa Rosa, no Cariri paraibano, que desde o mês de novembro de 2003 teve a validade da CRP expirada. Já na cidade de Algodão de Jandaíra, o Certificado perdeu a validade desde o mês de junho de 2004 e conforme o sistema para emissão de CRPs, o documento não foi renovado.

O CRP também é exigido para celebração de acordos, contratos, convênios ou ajustes; liberação de recursos de empréstimos e financiamentos por instituições financeiras federais e pagamento dos valores referentes à compensação previdenciária devidos pelo Regime Geral de Previdência Social.

Nos municípios de Pedra Lavrada e Santa Inês, as prefeituras não contam com o CRP desde o ano de 2009, conforme dados do Ministério da Previdência Social. Também apresentam atrasos na emissão do CRP os municípios de Mari, Alagoa Nova, Remígio, Juazeirinho, Sumé, Jacaraú, Soledade, Serra Branca, Puxinanã, Arara, Paulista, Lucena, Bonito de Santa Fé, Dona Inês, Marcação, Juarez Távora, Lagoa de Dentro, Nazarezinho, Casserengue, Pilões, Cacimbas, Diamante, Cuité de Mamanguape, São José dos Ramos, Santana de Mangueira, Pilõezinhos, Montadas, Lagoa, Sertãozinho, São José do Sabugi, Poço Dantas, São Domingos do Cariri e Areia de Baraúnas.

Além da ausência do CRP, algumas prefeituras paraibanas não estão repassando contribuições previdenciárias aos Institutos de Previdência Social de seus respectivos municípios. A denúncia foi feita pela promotora de Justiça do município de Caaporã, Cassiana Mendes de Sá. Segundo ela, a prefeitura da cidade não está fazendo o repasse dos valores para o instituto, culminando em débito previdenciário estimado em R$ 15 milhões.

A promotora alertou para uma prática comum nesses municípios, que é a chancela do Legislativo para retardar a solução do problema. “O MP já identificou uma prática recorrente em municípios nessa situação. A prefeitura envia para a Câmara um projeto de lei que autoriza o reparcelamento das dívidas, só que os municípios nunca repassam o valor corretamente. Portanto, o prefeito tem a chancela do Legislativo e até para responsabilizá-lo fica difícil”, alegou a promotora.

Nestes casos, conforme o secretário do Instituto de Previdência (Iprev) do município de Santa Rita, Cristiano Souto, para parcelar o débito em período superior a 60 meses, o Executivo precisa do aval do Legislativo municipal. “O problema é que alguns municípios parcelavam as dívidas, reparcelavam, pagavam algumas parcelas para regularizar o CRP e logo após deixavam de pagar a dívida. Sem o CRP o município passa a viver praticamente apenas do FPM (Fundo de Participação dos Municípios)”, explicou Cristiano Souto.

24 de jan de 2014

Ainda Existe Esperança!:Sobram 4,5 mil vagas na UFPB para 119 cursos, entre eles, Medicina e Direito

Universidade Federal da Paraíba (UFPB)
Essa quinta-feira (23) foi o último dia para matrículas dos candidatos aprovados pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), nas vagas oferecidas pela Universidade Federal da Paraíba (UFPB). Até o momento sobraram aproximadamente 4.500 vagas nos 119 cursos oferecidos, incluindo os cursos de Medicina e Direito, uma vez que alguns estudantes estão pedindo cancelamento das matriculas por terem passado em outra Instituição Federal, a exemplo de Recife. Poderá haver mudança nos números de vagas disponíveis para a segunda chamada e lista de espera na Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) e no Instituto Federal da Paraíba (IFPB), já que as Instituições devem inserir os dados desta primeira etapa no sistema do Sisu até as 23h59 (horário de Brasília) de hoje. A listagem com o nome dos convocados para a segunda chamada pelo Sistema de Seleção Unificada (Sisu), será divulgada na próxima segunda-feira (27).

Das 7.555 vagas ofertadas pela UFPB, aproximadamente 4.550, cerca de 60%, estão sobrando nos 119 cursos oferecidos pela Universidade, segundo o Coordenador de escolaridade, Wandemberg Gonçalves. “Tivemos sobra de vagas em todos os cursos, incluindo Medicina e Direito. Já estamos recebendo pedidos de cancelamento de matricula no curso de Medicina, por exemplo, pois algumas universidades já estão divulgando resultados e quem passou em outra Instituição sabe que não pode ocupar as duas vagas e está nos procurando para saber como faz o cancelamento. Sendo efetivado esse cancelamento, a vaga volta para o sistema e o Sisu disponibiliza para a segunda chamada”, explicou.  

Portal Correio

18 de jan de 2014

Pedra Lavrada:TCU analisa convênios de 23 ex-prefeitos da PB , Ex-Prefeito do Município está na Lista


Em 2013 o Tribunal de Contas da União (TCU) abriu processos de Tomada de Contas Especial contra ex-prefeitos de 23 cidades da Paraíba por irregularidades na aplicação de recursos da Funasa. Em caso de julgamento pela irregularidade, serão aplicadas as seguintes penalidades: a condenação ao recolhimento do débito eventualmente apurado e aplicação ao agente público de multa proporcional ao valor do prejuízo causado ao erário, dentre outras. O gestor também poderá ser barrado pela Lei da Ficha Limpa e ficar impedido de disputar as eleições deste ano.

Um dos processos envolve o ex-prefeito de João Pessoa Cícero Lucena. As irregularidades ocorreram na execução do convênio nº 1249/1997, firmado com a Funasa, no valor de R$ 937.940,88. A Tomada de Contas Especial está em tramitação e tem como relator o ministro José Múcio Monteiro. Cícero está no seu último ano de mandato de senador e já anunciou a disposição de concorrer à reeleição. Ele foi procurado pela reportagem, mas as ligações não foram atendidas.

O TCU também instaurou tomada de Contas Especial contra os ex-prefeitos de Monteiro, Maria de Lourdes Aragão e Carlos Batinga, por irregularidades na execução dos convênios nºs. 364/2003 e 276/2004 firmados com a Funasa. O montante analisado é da ordem R$ 435.890,14. O processo está sob a relatoria do ministro Walton Alencar Rodrigues. O ex-prefeito Carlos Batinga exerce atualmente o cargo de deputado estadual e disputará as eleições de outubro.

Outro que disputará o pleito deste ano e responde a processo no TCU é o ex-prefeito de Picuí Buba Germano. De acordo com os autos, as irregularidades aconteceram durante o convênio nº 375/2003, no montante de R$ 279.510,69. Esposo da deputada estadual Gilma Germano, Buba decidiu que em 2014 disputará uma vaga na Assembleia Legislativa. Ele está filiado ao PSB, partido do governador Ricardo Coutinho. Já o ex-prefeito de Cajazeiras Carlos Antônio, que responde pela secretaria de Interiorização do Estado, é acusado de irregularidades no convênio 2039/2005, no valor de R$ 692.971,28.

Os outros ex-gestores com processos no TCU envolvendo recursos da Funasa são Hércules Antônio Pessoa (Pitimbú), Paulo Romero (São José dos Cordeiros), Tarcísio Marcelo (Belém), Renato Lacerda (Itatuba), Sara Cabral (Bayeux), Adilson José (Baraúna), Antônio Fernandes (Malta), Claudino César (Gurinhém), Antônia Linhares (Condado), Antônio Mendonça (Lucena), Francisco Gilson (Nazarezinho), Josivalda Matias (Pirpirituba), Luciano Francisco (Alagoa Nova), Francisco Rosado (Nova Olinda), Achiles Leal (Mulungu), Damísio Mangueira (Triunfo), Sebastião de Vasconcelos (Pedra Lavrada), José Edivan Félix (Catingueira) e Gilberto Gomes (Marcação).

Jornal da Paraiba

17 de jan de 2014

De Volta aos Estudos! :UFPB e UFCG oferecem cursinhos gratuitos para Enem e vestibulares

As duas universidades federais da Paraíba estão oferecendo 620 vagas para cursinhos gratuitos supletivos e preparatórios para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). As turmas vão funcionar nas cidades de João Pessoa e Campina Grande e as inscrições para uma parte delas já estão abertas. Na Universidade Federal da Paraíba (UFPB) são 170 vagas para o supletivo e 100 para o preparatório para o Enem 2014. Já a Universidade Federal de Campina Grande (UFCG) oferece 350 vagas para o Programa Pré-Vestibular Solidário (PVS).

Na capital, os cursos são promovidos pelo Centro de Educação da UFPB e as inscrições podem ser feitas até o dia 23 deste mês. São 80 vagas para o turno da tarde e 80 para o turno da noite no supletivo e 100 vagas para o turno da tarde e 80 para o turno da noite no preparatório para o Enem 2014. 

Para participar dos dois cursos na UFPB, é necessário ter no mínimo 18 anos e comparecer ao Centro de Educação, Campus I, no horário das 8h às 12h, portando os seguintes documentos: histórico escolar original, uma foto 3x4, cópias do RG, CPF, certidão de nascimento e comprovante de residência. Se for funcionário da UFPB ou dependente, o interessado deve apresentar o contracheque. As matrículas serão realizadas por ordem de chegada.
O curso preparatório para o Enem dá prioridade aos alunos de escolas públicas. As aulas começam início dia 3 de fevereiro e mais informações podem ser solicitadas pelo telefone: (83) 3216-7475, das 8h às 12h.

Pré-Vestibular Solidário na UFCG
Na UFCG, as inscrições vão acontecer entre os dias 3 e 7 de fevereiro para o Programa Pré-Vestibular Solidário (PVS). São oferecidas 350 vagas para alunos que concluíram ou estão concluindo o Ensino Médio em escolas públicas ou alunos bolsistas de escolas particulares.

As inscrições serão realizadas na Biblioteca Central, das 8h às 11h30 e das 14h às 17h30. São exigidos uma foto 3x4, cópias de um documento de identidade, do certificado de conclusão do Ensino Médio ou Histórico Escolar ou declaração da escola particular, no caso de bolsistas, e comprovante de residência. Para os alunos que estão concluindo o Ensino Médio será exigida uma declaração da escola.

A taxa de inscrição é de R$ 10 e os alunos serão selecionados mediante sorteio a ser realizado no dia 8 de fevereiro, no Ginásio de Esportes. Os selecionados deverão realizar a matrícula de 10 a 14 de fevereiro, das 18h às 21h30, no 1º andar do Bloco CA. As aulas serão iniciadas no dia 17 de fevereiro.

G1 PB

Mais Um!:Prefeito do PSDB anuncia apoio à reeleição de Ricardo Coutinho

A base de apoio do governador Ricardo Coutinho nos municípios vem sendo fortalecida a cada adesão de prefeitos de todas as regiões do Estado.

Desta vez, o prefeito de Serra Redonda, Manoel Marcelo (PSDB), declarou apoio político ao governador Ricardo Coutinho com base nas relações construídas com os prefeitos e com a população.

Manoel Marcelo é o 58º prefeito que havia votado no candidato do PMDB nas eleições de 2010 e passa a apoiar politicamente Ricardo Coutinho.

O prefeito de Serra Redonda, conjuntamente com o deputado estadual Tião Gomes, foi recebido pelo governador Ricardo Coutinho na noite desta quinta-feira (16) e discutiram sobre as obras em execução e a serem iniciadas na região.

O prefeito Manoel Marcelo disse que poucos governadores que passaram pela Paraíba obtiveram a credibilidade junto aos fornecedores, prefeitos e, principalmente a população, que sente e observa a ação do Estado.

Ele destacou políticas como o Pacto Social, o 14º e 15º salário dos professores, a melhoria das estradas e a construção de adutoras como pontos positivos do atual governo.

"Disse ao governador que pode contar com o meu apoio que minha vontade é caminhar junto para que a Paraíba continue avançando",completou o prefeito.

De acordo com Manoel Marcelo, um grande pleito da região é a melhoria da PB-095, ligando Serra Redonda, Massaranduba, Campina Grande.

"Ficamos satisfeitos em saber do governador que a obra será licitada em fevereiro e os 43 km´s serão recuperados. Essa estrada é a via de ligação dos municípios com Campina Grande e precisa ser recuperada antes que se acabe", completou.

Serra Redonda está localizado na região metropolitana de Campina Grande. Sua população em 2011 foi estimada pelo IBGE em 7.030 habitantes, distribuídos em 56 km² de área. O município foi fundado em 17 de dezembro de 1953.

Paraíba Online 

16 de jan de 2014

PEDRA LAVRADA: Ação da PM e Bombeiros fecha boates e casas de shows em cinco cidades da PB, C.A.L. está entre as interditadas.

Uma ação conjunta entre a Polícia e Bombeiros Militares fechou boates e casas de shows de cinco cidades da Paraíba nesta quarta-feira (15).

De acordo com Major Afonso Galvão, comandante do 9º Batalhão da Polícia Militar, foram sete casas fechadas, localizadas nos municípios de Sossego, na região do Agreste, a 158 quilômetros de João Pessoa, e Cubati, São Vicente do Seridó, Pedra Lavrada e Nova Palmeira, municípios localizados na região da Borborema, a cerca de 200 quilômetros de João Pessoa.

Os estabelecimentos não apresentavam a infraestrutura necessária para o funcionamento. "Durante a operação, nós detectamos que essas casas não seguiam normas de segurança imprescindíveis, como saídas de emergências, sinalizadores e extintores de incêndio. Sem esses itens de segurança, as casas não podem funcionar", explicou o major.

Em Cubati, as casas de shows fechadas foram a Mangueirão e danceteria Stillus; em São Vicente do Seridó foram fechadas a Anjos Clube e a Arena; em Sossego, foi fechada a Boate de Sossego; em Nova Palmeira, a Boate Nova Palmeira e em Pedra Lavrada, o Clube Atlético Lavradense.

O major Afonso informou também que as casas poderão ser reabertas, desde que cumpram as normas e instalem todos os equipamentos de segurança necessários. Para isso, devem encaminhar pedido de liberação junto à Superintendência de Administração do Meio Ambiente (Sudema) e ao Corpo de Bombeiro

Essa operação já vem sendo realizada em demais cidades da Paraíba desde a tragédia ocorrida no sul do país na boate Kiss no início do ano de 2013.

No final do ano de 2013, a mesma operação comandada pelo Delegado Lamartine Lacerda, com o apoio da Rotam, Sudema, corpo de Bombeiros foi realizado nas cidades do brejo, onde todas as boates foram fechadas por apresentarem irregularidades, como falta de extintores de incêndio, portas de emergências, proteção acústica, dentre outras normas técnicas que deveriam ser fiscalizadas pelo corpo de Bombeiros e Sudema.



Portal Correio / Setima Regional


11 de jan de 2014

ERRO DA JUSTIÇA : Homem preso injustamente luta por indenização após contrair HIV em estupro no presídio

O ex-presidiário Heberson Lima de Oliveira, hoje com 30 anos, teve a juventude roubada por um erro da Justiça do Amazonas e luta para receber do Estado uma indenização depois de tudo o que passou. Preso em 2003 suspeito de estuprar uma menina de nove anos, ele ficou três anos atrás das grades até que teve a inocência provada. Isolado em uma cela destinada aos homens que cometeram crimes sexuais, ele foi estuprado pelos companheiros de cela e contraiu Aids, o que fez com que a liberdade chegasse de forma tardia para ele.

Heberson deixou a Unidade Prisional do Puraquequara, em Manaus, em 2006. Ele nunca foi julgado e nem condenado. Tudo só foi esclarecido durante uma visita ao presídio feita pela defensora pública Ilmair Siqueira. Ela conversou com o rapaz e acreditou na versão apresentada sobre os fatos. A garota foi abusada no bairro Nova Floresta, zona leste da capital. O pai da vítima acusou Heberson porque teria tido um desentendimento com ele.

A delegada pediu a prisão baseada na indicação do pai, mas a investigação feita depois apontou que outro homem cometeu o crime. As características do acusado eram outras. Sendo assim, o primeiro erro do processo foi cometido pela Polícia Civil, segundo a defensora. O segundo foi da Justiça por nunca ter julgado o caso durante os três anos em que o rapaz passou no presídio, sendo que a lei determina que a sentença seja dada em até 90 dias. Um relatório foi encaminhado a OEA (Comissão Interamericana de Direitos Humanos) e à Secretaria de Direitos Humanos da Presidência da República pedindo atenção ao caso. A ação movida pela defensora desde 2011 pede uma indenização de cerca de R$ 170 mil, valor nunca pago porque o Estado considerou alto para o caso.

O ex-presidiário se tornou usuário de drogas dentro da detenção e, quando saiu, chegou a arrumar um trabalho, mas não conseguiu permanecer. Ele vive com a mãe, sustentados por uma pensão que ela recebe no valor de um salário mínimo.

O advogado João Batista do Nascimento assumiu de forma voluntária o caso de Heberson. Ele montou um grupo chamado ‘Pela dignidade de Heberson Oliveira’ e conseguiu tratamento psicológico e médico para o rapaz.

— Queremos uma indenização vitalícia para o Heberson. Tudo isso só aconteceu com ele porque ele é pobre. O Brasil está cheio de casos como esse, sem ter quem lute pelos direitos.

Quando terminar o tratamento para se livrar do vício de entorpecentes, Heberson vai voltar a estudar para concluir o ensino fundamental, médio e depois pretende cursar direito. Ele faz tratamento pelo SUS (Sistema Único de Saúde) e, segundo o advogado, não tem condições de dar entrevista sobre o assunto.

Antes de ser preso, Heberson já tinha dois filhos que são criados pela mãe. Ele nunca ajudou financeiramente e tem pouco contato.


pbalerta

9 de jan de 2014

Surpreendente!: Comercial bomba no YouTube ao fazer tempo “parar” momentos antes de acidente; assista


Um comercial produzido pela Agência de Transporte da Nova Zelândia se transformou em um dos assuntos mais comentados por internautas brasileiros desde que foi publicado no YouTube, no último domingo (5). O vídeo repercute por mostrar o tempo “parando” momentos antes de um acidente que envolve dois carros.

O objetivo da peça é alertar os motoristas sobre direção perigosa e velocidade excessiva nas estradas. Na produção, os condutores descem dos veículos antes da batida em um cruzamento e conversam a respeito da situação.

“Cara, eu sinto muito. Achei que dava tempo”, diz um dos motoristas. “Eu não vou ter tempo para parar”, responde o outro homem. “Por favor, meu filho está no banco de trás”, implora o condutor. “Estou indo muito rápido. Sinto muito”, lamenta o rapaz que dirige pela rodovia.

Com mais de 300 mil visualizações, até esta terça-feira (7), o comercial tem sido considerado um dos mais impressionantes já produzidos na Nova Zelândia. Confira:






bhaz

8 de jan de 2014

Será que você conseguiu? : CPCON divulga lista de aprovados no vestibular 2014 da UEPB

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) divulgou na manhã desta quarta-feira (8) o resultado do Vestibular 2014 da instituição. A lista com os nomes dos 2.827 aprovados pode ser consultada no site da Comissão Permanente de Concursos (CPCon) da UEPB.

De acordo com a CPCon, as matrículas dos candidatos aprovados serão feitas entre os dias 10 e 12 de fevereiro, na coordenação do curso para qual o aluno foi aprovado. As aulas para os aprovados na primeira entrada devem ter início no dia 31 de março.

A UEPB ofereceu 2.884 vagas através do processo seletivo tradicional para os 53 cursos distribuídos nos oito campi da instituição. Ao todo, se inscreveram 28.546 candidatos e a evasão na prova, realizada em dezembro, foi de 9.535 pessoas. Além do processo seletivo, outras 2.884 vagas foram destinadas para preenchimento através do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), realizado via Exame Nacional do Ensino Médio (Enem).

Concorrência

Os três primeiros cursos com maior concorrência pela cota universal são na cidade de Campina Grande. O curso que apresentou a maior concorrência foi o de Odontologia, com 53,5 candidatos por vaga, seguido pelo curso de Direito, com 44,55 concorrentes para cada vaga. A terceira maior concorrência foi do curso de Psicologia, com 30,69 alunos por vaga.
Pela cota de inclusão, Campina Grande também apresentou os maiores índices de concorrência. O curso de Psicologia liderou a lista, com 43,69 inscritos para cada vaga, seguido por Fisioterapia, com 42,45 concorrentes por vaga. Educação Física teve a terceira maior concorrências nas cotas, com 41,60 candidatos por vaga.

G1

Cadê Você Redação? :Justiça determina que três candidatos vejam redações do Enem

A Justiça Federal no Rio de Janeiro determinou vista imediata das redações do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2013 a três candidatos. Os estudantes entraram na Justiça alegando que as notas obtidas nas provas destoam de seu histórico escolar.

A decisão foi proferida pela juíza Maria Cristina Ribeiro Botelho Kanto, da 29ª Vara Federal. Ela estabeleceu também que, em 48 horas, "proceda-se à análise dos recursos administrativos eventualmente interpostos pelos estudantes".

Segundo a magistrada, como a nota do Enem foi divulgada na última sexta-feira (3) e as inscrições para o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) - que seleciona os candidatos para vagas em instituições públicas com base na nota do exame - foram abertas ontem (6), não houve tempo para a revisão das notas do exame. Na decisão, Maria Cristina entendeu que está "presente o fundado receio de dano irreparável”.

Os candidatos podem acessar as notas de cada uma das provas aplicadas, inclusive a nota final da redação no endereço http://sistemasenem2.inep.gov.br/resultadosenem. O espelho da redação, no entanto, com as notas em cada uma competências avaliadas no texto, ainda não foi divulgado.

O Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep) informou que ainda não foi notificado, mas que, assim que isso ocorrer, irá recorrer. Em nota, o Inep diz que o recurso será baseado no Termo de Ajuste de Conduta assinado entre o Ministério da Educação e o Ministério Público Federal [MPF], transitado em julgado, que estabeleceu, a partir do Enem de 2012, o direito de vista de provas de redação a todos os participantes com fins pedagógicos.

A autarquia ressalta que a medida [vista pedagógica] já vem sendo adotada pelo instituto e que, em dezembro do ano passado, o Tribunal Regional Federal da 1° Região (TRF1) reconheceu "a legitimidade do edital do Enem quanto à autorização de vista pedagógica às provas de redação e editou súmula que, a partir do momento da publicação, orientará a atuação de todos os órgãos judiciários dos 13 estados, mais o Distrito Federal, que compõem a Primeira Região".


Mariana Tokarnia

6 de jan de 2014

Lá Vem Chuva: Chuvas do Litoral da Paraíba devem atingir todo estado em 48h, diz Aesa

As chuvas que caíram na região do Litoral da Paraíba entre o domingo (5) e esta segunda-feira (6) devem chegar em todas regiões do estado. Segundo o meteorologista Alexandre Magno, da Agência Executiva de Gestão de Águas da Paraíba (Aesa), a previsão é de que a chuva se espalhe pelas demais regiões paraibanas nas próximas 48 horas.

De acordo com a Aesa, foi registrado no primeiro final de semana de janeiro de 2014 um volume de chuva entre 5 e 10 milímetros na região do Litoral. Alexandre Magno ressalta que é uma quantidade expressiva se levada em consideração a média histórica de cerca de 40 mm para janeiro na região. “A tendência é de que as chuvas fiquem dentro da média para o período”, comentou.

O meteorologista ressaltou ainda que as chuvas nesta época do ano são ocasionadas pelas oscilações na atmosfera que acabam criando áreas de instabilidade no litoral. “No momento existe uma área de instabilidade em parte do litoral do Nordeste, nos estados de Ceará e Rio Grande do Norte, além da Paraíba”.

Embora exista a instabilidade, a Aesa informou que as chuvas que caíram nas primeiras horas desta segunda-feira podem ser tratadas como isoladas. A previsão é de que mais chuvas sejam registradas ao longo da semana no estado.

G1PB

Chegou a hora! : Começam inscrições para 11.619 vagas do Sisu na Paraíba


Começam nesta segunda-feira (6) as incrições para as vagas de curso superior do Sistema de Seleção Unificada (Sisu). Na Paraíba, estão abertas 11.619 vagas distribuídas em três instituições de ensino superior. Os candidatos podem se inscrever até as 23h59 (horário de brasília) do dia 10 de janeiro.

A Universidade Federal da Paraíba (UFPB) é a instituição que oferece o maior número de vagas pelo Sisu em todo o país: 7.555. Os candidatos podem escolher entre 119 opções de cursos em cinco diferentes campi.

A Universidade Estadual da Paraíba (UEPB) oferta 2.884 vagas distribuídas em 84 opções de cursos. Ao todo, a UEPB tem oito campi.

O Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia da Paraíba (IFPB) vai ofertar 1.180 vagas distribuídas nos 10 campi da instituição. O candidato tem 33 opções de cursos.

Somente poderá se inscrever no processo seletivo do Sisu referente à primeira edição de 2014 o estudante que tenha participado da edição do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 e que tenha obtido nota acima de zero na prova de redação. Pela lei federal de cotas, o Sisu deve reservar pelo menos 25% das vagas para alunos que fizeram todo o ensino médio em escolas públicas.

Como participar

Ao acessar o sistema, os estudantes poderão checar todas as vagas disponíveis para a seleção. Porém, cada estudante só poderá se inscrever em duas opções de vagas. No ato da inscrição, será preciso escolher, em ordem de preferência das vagas, a instituição, o local de oferta, o curso e o turno em que ele é ministrado.

Entre a próxima segunda-feira (6) e as 23h59 do dia 10 de janeiro, o estudante poderá trocar suas opções no sistema quantas vezes quiser, e também cancelar sua inscrição. Durante o período, o Sisu informará a nota de corte de cada curso e turno, ou seja, a nota mínima no Enem para ser aprovado naquele curso, segundo o número total de inscritos e o número de vagas oferecidas. O Sisu considera apenas as últimas opções cadastradas no momento do fechamento das inscrições.

Cotas para alunos da rede pública

Na hora de fazer as duas opções de vaga, o candidato deve escolher uma das três modalidades de concorrência: a concorrência pelo sistema de cotas que segue a lei federal, a concorrência pelo sistema de ação afirmativa determinado pela instituição de ensino que oferece a vaga, e a ampla concorrência.

Pela lei federal de cotas, em 2014 pelo menos 25% das vagas de cursos em instituições de ensino superior públicas devem ser destinadas a alunos oriundos de escola pública. Dentro desse grupo, metade das vagas serão reservadas a estudantes com renda familiar de até 1,5 salário-mínimo. Outra parte será ocupada por alunos negros, pardos e indígenas, em divisão feita proporcionalmente à porcentagem de negros, pardos e índios na população do estado da instituição, segundo o Censo do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Apesar de as instituições serem obrigadas a oferecer pelo menos 25% das vagas nessas condições no próximo ano, elas são livres para aplicar outras medidas de ação afirmativa com as demais vagas. No primeiro semestre de 2013, as universidades federais brasileiras já reservavam em média 30% das vagas do Sisu e do vestibular tradicional para cotistas.

Resultados

No dia 13 de janeiro será divulgada a primeira chamada do Sisu do primeiro semestre de 2014. Os candidatos aprovados deverão fazer a matrícula nos dias 17, 20 e 21 de janeiro nas instituições de ensino que oferecem as vagas, apresentando os documentos exigidos por elas e pela lei federal de cotas.

A segunda chamada será divulgada no dia 27 de janeiro, e a matrícula deverá ser feita nos dias 31 de janeiro e 3 e 4 de fevereiro.

Os candidatos que não forem convocados nas duas chamadas terão entre os dias 27 de janeiro e 7 de fevereiro para manifestar interesse em participar da lista de espera, usada pelas instituições de ensino para preencher as vagas que ainda estiverem abertas.

Cronograma do Sisu 2014
Início das inscrições: 6 de janeiro
Fim das inscrições: 10 de janeiro (às 23h59 do horário de Brasília)
Primeira chamada: 13 de janeiro
Matrícula da primeira chamada: 17, 20 e 21 de janeiro
Segunda chamada: 27 de janeiro
Matrícula da segunda chamada: 31 de janeiro, 3 e 4 de fevereiro
Inscrição na lista de espera: 27 de janeiro a 7 de fevereiro (às 23h59)


G1PB

3 de jan de 2014

Evitar discussões pode acabar com o seu relacionamento

Você já ouviu aquele conselho “é melhor ser feliz do que ter razão”? Até faz sentido. Em todo relacionamento, em algum momento, alguém precisa ceder. Só que ficar nessas sempre, só para evitar brigas e discussões, não funciona muito bem. E pode arruinar seu namoro.

Foi o que quase aconteceu com um homem da Nova Zelândia. Ele e a mulher queriam avaliar a qualidade de vida deles. Já os pesquisadores da Universidade de Auckland queriam testar se o tal conselho melhora mesmo a vida dos casais. Pediram, então, ao homem para concordar com absolutamente tudo que a mulher pedisse (ou com todas as reclamações) pelos próximos dias. Ela não sabia nada sobre isso.

A situação só piorou a vida do casal. Em 12 dias, a qualidade de vida do homem caiu de 7 para 3. E a dela nem melhorou tanto assim: subiu de 8 para 8,5. Segundo o marido, ao invés de gerar harmonia, a atitude dele encheu a mulher de razão e a fez ficar ficava cada vez mais crítica e chata. No décimo segundo dia, ele não aguentou. Contou a ela sobre o teste e colocou fim ao estudo – e ao inferno que a vida tinha virado.

Por ter incluído apenas um casal no experimento, claro, a pesquisa não firma conclusões definitivas sobre o assunto. Mas vale a pena ficar esperto: ser pau mandado o tempo inteiro pode não ser a melhor das escolhas…

Crédito da foto: flickr.com/99619705@N00

Carol Castro

ENEM: Seleção pelo Enem tem 171 mil vagas no ensino superior

São Paulo - Os participantes do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) de 2013 poderão concorrer a 171.756 vagas em instituições públicas de ensino superior a partir de segunda-feira, 6, quando o Sistema de Seleção Unificada (Sisu) abre as inscrições. O número de vagas é 33% maior do que o ofertado no primeiro semestre do ano passado.

Saiba quais são as 115 instituições participantes do Sisu, clicando aqui.

O Sisu centraliza as vagas em instituições de ensino superior, sobretudo federais, que adotam o Enem como processo seletivo único para seus cursos ou parte deles. Durante o período de inscrições, os candidatos podem testar se é possível ingressar nos cursos pretendidos a partir da nota de corte divulgada ao fim de cada dia. As inscrições ficam abertas até o dia 10 e são feitas pela internet.

Neste ano, o Sisu teve adesão de 115 instituições, contra 101 em 2013. O número de cursos também aumentou, chegando a 4.731 opções (salto de 26%), de acordo com levantamento feito pela reportagem no site do sistema - onde já é possível consultar as vagas disponíveis. A maior concentração está no Nordeste - quase 40% das vagas estão nessa região -, seguido por Sudeste (28%), Sul (13%), Centro-Oeste (12,5%) e Norte (7%).

Estreia

O Estado com a maior oferta de vagas é Minas, com 20.029 cadeiras. Isso porque é também o Estado com o maior número de instituições de ensino participantes, 18 no total. Entre elas está a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), que estreia neste ano no Sisu.

Segunda maior federal do País, ficando atrás apenas da Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a UFMG oferece neste primeiro semestre 3.535 vagas. São 77 cursos. A UFRJ adotou o Enem como vestibular em 2012.

Outra grande universidade federal a aderir ao Sisu em 2014 é a de Brasília (UnB), que preencherá 50% das vagas com quem fez o Enem. A instituição tem 88 cursos no sistema, com a oferta de 1.986 vagas.

A adesão da UnB acabou com um mal-estar dentro do Ministério da Educação (MEC), uma vez que a universidade participava da realização do Enem, com o Centro de Seleção e de Promoção de Eventos (Cespe), mas mantinha vestibular próprio.

O Sisu foi criado em 2010, após a reformulação do Enem, feita no ano anterior. Com a mudança - que foi do número de questões até o sistema de correção de itens -, o Enem passou a ser usado como vestibular.

O plano do MEC era avançar com maior velocidade na adesão das instituições, mas os problemas na aplicação do exame nas três primeiras edições (em 2009, 2010 e 2011) deixaram as instituições reticentes. Assim, muitas universidades preferiram aguardar edições sem problemas, como registrado nas duas últimas provas, e também comparar a experiência das instituições na seleção dos ingressantes.

Peso

Todas as 59 universidade federais usam o Enem de alguma forma em sua seleção, apesar de algumas ainda não entrarem no Sisu. É o caso das federais de Santa Catarina (UFSC) e do Rio Grande do Sul (UFRGS), por exemplo, em que o exame tem peso na nota final do vestibular próprio.

As três universidades federais do Estado de São Paulo, além do Instituto Federal de Educação (IFSP, antigo Cefet-SP), já aderiram ao Sisu. A Universidade Federal de São Paulo (Unifesp), entretanto, adota vestibular próprio para cursos da área de saúde, como Medicina. Neste Sisu, São Paulo tem 10.304 vagas - 8% (ou 760 vagas) a mais do que em 2013.

A Lei de Cotas exige que, em 2014, o mínimo de 25% das vagas de cada curso nas instituições federais de ensino sejam ocupadas por estudantes de escola pública. Metade deve ser de renda familiar igual ou inferior a 1,5 salário mínimo per capita e a proporção de negros e indígenas de cada Estado deve ser respeitada entre os cotistas.As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Estadão