11 de mar. de 2014

E agora? "Justiceiro" mata adolescente inocente e é solto em SP

Jovem havia sido acusado por engano de pedofilia, mas polícia havia constatado mal-entendido

Moradores da pequena Gastão Vidigal (SP) estão revoltados com a libertação de um homem que espancou a socos, até a morte, um adolescente de 16 anos na segunda-feira de Carnaval. O crime aconteceu na calçada em frente à Delegacia de Polícia e na presença de policiais militares (PMs) e conselheiros tutelares da cidade. Preso em flagrante pela polícia, o encarregado de produção Fabrício Avelino de Almeida, 28 anos, foi colocado em liberdade pela Justiça no mesmo dia.​

A vítima, o adolescente Renato Duarte Horácio, de 16 anos, morava em Guarulhos e tinha ido passar o Carnaval em Gastão Vidigal (SP). Ele teria sido morto por ter supostamente fotografado o movimento na praça da cidade. Acompanhado da mãe e do irmão de 18 anos, ele queria levar as fotos como lembrança da viagem.

As imagens que fez, porém, teriam registrado algumas crianças que brincavam na praça, o que levou o pai e o avô de duas delas a suspeitarem que Renato era um pedófilo. A Polícia Militar foi acionada e levou o jovem, a mãe e o irmão à delegacia, mas eles foram logo liberados, uma vez constatado o mal-entendido. 

Fabrício, porém, que em princípio não tinha ligação com a confusão, apareceu na porta da delegacia e, quando o jovem estava de saída, desferiu socos contra ele. O agressor teria dito: "É pedófilo, então venha tirar a foto da minha filha, vem."

Terra

0 comentários:

Postar um comentário

Faça seu comentário aqui.