28 de jul de 2015

PEDRA LAVRADA: URGENTE! Família pede ajuda para jovem lavradense fazer cirurgia de ATM


A família da jovem Letícia Pereira Fernandes, de 16 anos, residente na cidade de Pedra Lavrada, no Seridó paraibano, a 230 km da capital, entrou em contato com o site São Vicente Agora para pedir ajuda em prol da adolescente, que precisa fazer uma cirurgia de urgência.

Letícia sofre de um problema conhecido por Disfunção da Articulação Temporo-Mandibular (Disfunção de ATM) e Dores Faciais. Esta disfunção é encontrada, com maior freqüência nas mulheres, sendo aproximadamente de 9 mulheres para 1 homem.

Segundo familiares, se a jovem não fizer a cirurgia e o tratamento adequado, com o tempo o maxilar dela pode travar e a boca ficará completamente aberta ou fechada. Por enquanto a adolescente só sente dores de ouvidos e algumas tonturas.

A irmã da vítima relatou ao São Vicente Agora que a família descobriu o problema da jovem através de um Radio X, pois ela se queixava muito de dores de ouvido.

Parentes e amigos estão ajudando com doações em dinheiro e com objetos para serem colocados em rifas ou bingos, no intuito de arrecadar fundos para ajudar no tratamento e na cirurgia, que está avaliada em R$ 40.000,00 (quarenta mil reais).

A Disfunção da ATM é o funcionamento anormal da articulação temporo-mandibular, ligamentos, músculos da mastigação, ossos maxilar-mandíbula, dentes e estruturas de suporte dentário.

Quando existe a disfunção, o paciente apresenta sintomas, como dor de cabeça, dor de ouvido e/ou zumbidos, dor ou cansaço dos músculos da mastigação, ruídos articulares (estalos ou crepitação) e dificuldade para abrir a boca.



A disfunção da ATM está relacionada a hábitos comuns, como o apertamento dentário e o bruxismo (frender ou ranger), morder objetos estranhos, roer unhas, mastigar chicletes, postura da cabeça (para a frente), o de prender o telefone com o queixo ou ainda apresentar fatores relacionados com o estresse, depressão e ansiedade ou eventos traumáticos.

A família, que está pedindo ajuda de todos, disse que ainda não procurou a Secretaria Municipal de Saúde de Pedra Lavrada. Os familiares estão fazendo campanhas nas redes sociais e disponibilizaram duas contas.

Quem quiser e puder ajudar com qualquer quantia para o tratamento da adolescente, é só fazer depósito de qualquer valor no Banco Bradesco, Agência 5776-2, Conta Corrente 3024-4, em nome de Letícia P. Fernandes; ou no Banco do Brasil, Agência 1149-5, Conta Corrente 15991-3, em nome de Joelma P. S. Souza. Para maiores informações a família disponibiliza um telefone para contato (83) 9 8856-3807

São Vicente Agora

17 de jul de 2015

PEDRA LAVRADA: AÇÃO CONJUNTA PRENDE ACUSADOS DE ESTUPRO

Foto Internet

Dando cumprimento a dois mandados de prisão, a guarnição do Destacamento Policial Militar (DPM) de Pedra Lavrada-PB – composta pelos militares Sargento Rony e Soldado Lima Andrade – em parceria com policiais da 13ª Delegacia Seccional de Polícia Civil, conseguiu prender dois acusados da prática de um estupro, ocorrido no mês passado, contra uma jovem de 33 anos de idade na cidade de Pedra Lavrada.


Após informações anônimas os policiais descobriram que um dos acusados, Alberto Jorge de Oliveira, garimpeiro, 31 anos, vulgo “Negão”, estaria fugando com destino a Campina Grande, mas recebeu voz de prisão quando se encontrava abastecendo o seu automóvel na cidade de Soledade-PB.

O segundo acusado Eriberto Alves dos Santos, soldador, 19 anos, foi preso em Pedra Lavrada. Ambos os acusados foram conduzidos à 13ª Delegacia Seccional de Picuí onde ficaram à disposição da autoridade policial competente.

De acordo com o Soldado Lima Andrade, um terceiro acusado da prática do estupro, conhecido por “Maninho” se apresentou espontaneamente na delegacia e também responderá pelo crime. “É uma orientação do nosso comandante atuar de forma conjunta com os agentes e delegados da 13ª Seccional. Assim estaremos somando forças para pôr atrás das grades aqueles elementos que se encontram em desacordo com a lei”, destacou o Soldado.



7 de jul de 2015

Processo do dinheiro voador que envolve Cássio e Olavinho foi instruído pelo juiz Sérgio Moro

Cópias da movimentação processual do inquérito 3404, que tem como um dos investigados o senador Cássio Cunha Lima (PSDB), no episódio que que ficou conhecido na Paraíba como ‘Escândalo do Dinheiro Voador’ ou ‘Caso Concorde’, aportaram no Blog do Tião com uma novidade que vai deixar os envolvidos sem dormir direito: o juiz Sérgio Moro, por designação da ministra Rosa Weber, relatora do processo, foi quem cuidou da tramitação do dito cujo, levantando dados, descobrindo segredos e apontando culpados.

Conforme os documentos, o processo, que tramita em segredo de Justiça no Supremo Tribunal Federal (STF,) sob a relatoria da ministra Rosa Weber, encontra-se atualmente na Procuradora Geral da República desde o dia 20 de fevereiro deste ano, aguardando parecer do procurador Rodrigo Janot.

A atribuição

“Desde logo, considerando o disposto no artigo 21-A do Regimento Interno do Supremo Tribunal Federal, atribuo ao Juiz Federal Sergio Fernando Moro, magistrado instrutor, os poderes previstos no referido dispositivo, para doravante praticar os atos ali previstos e ordinatórios quanto ao trâmite deste inquérito”, despachou a ministra do STF em dezembro de 2012.
Diário-da-Justiça-contra-cássio_1
Relembre o ‘Caso Concorde’
No final da noite do dia 27 de outubro de 2006, antevéspera do segundo turno das eleições, fiscais da Justiça Eleitoral compareceram ao Edifício Concorde, localizado na Avenida Epitácio Pessoa, em João Pessoa, com o intuito de verificar a denúncia de distribuição de dinheiro para compra de votos. Ao se dirigirem ao local indicado, precisamente à sala 103, o proprietário do imóvel, Olavo Cruz de Lira, não impediu que os fiscais adentrassem ao estabelecimento.
No entanto, quando estavam deixando o prédio, os fiscais da Justiça Eleitoral foram informados por populares que alguém da sala 103 havia jogado alguns materiais para fora da janela, que acabaram caindo no telhado de proteção do estacionamento externo do Edifício Concorde. Depois disso, a Polícia Federal foi acionada.

Ao subirem ao telhado do estacionamento, fiscais da Justiça Eleitoral e agentes da Polícia Federal encontraram uma caixa e um saco contendo várias contas de água e energia elétrica quitadas, títulos eleitorais, camisetas amarelas, além de vários maços de cédulas de R$ 50,00, totalizando R$ 304.050,00.

Dois dias após, ao cumprirem mandado de busca e apreensão na sala 103 do Edifício Concorde, policiais federais apreenderam mais R$ 102.870,00 em espécie, uma pistola Calibre 380, computador, notebook, contas de água e energia, material de propaganda eleitoral e várias notas de controle de combustível. As duas apreensões em dinheiro totalizam, à época, R$ 406.920,00.

Saiba mais

Em dezembro de 2012, atendendo solicitação do Ministério Público Federal (MPF), a ministra Rosa Weber decretou a quebra do sigilo bancário do senador Cássio Cunha Lima e do empresário Olavo Cruz.

Conforme um relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras do MPF, “Olavo Cruz de Lira e o ex-Governador da Paraíba, Cássio Rodrigues da Cunha Lima, teriam realizado várias movimentações financeiras tidas como atípicas, sendo o primeiro, na administração de empresa teria movimentado recursos paralelamente à sua contabilidade…”

Segue ainda: “… e o segundo, conforme referido relatório, foi citado por instituição financeira em comunicação de operação atípica, também em nome de Olavo Cruz de Lira, no valor de R$ 1.468.158,00, no período de agosto/2006 a março/2009, dentre outras.”

Devolução do dinheiro

Em fevereiro de 2012, o juiz João Bosco Medeiros (TRE) negou pedido de liminar, com mandado de segurança, impetrado pelo empresário Olavo Cruz, reivindicando a liberação do dinheiro apreendido no edifício Concorde. Em seu despacho, sentenciou: “Indefiro a liminar pretendida porque, segundo o impetrado, a manutenção da apreensão da importância interessa ao processo, até decisão”. Em dezembro de 2011, o juiz Eslu Eloy Filho, da 64ª Zona Eleitoral, já havia indeferido o pedido para a devolução do dinheiro.

ParaíbaJa

2 de jul de 2015

Pedra Lavrada: Confira o texto do aluno Lavradense classificado na Olimpíada de Língua Portuguesa 2014

Herbert Cordeiro

Povo sem memória, povo sem história

Pedra Lavrada, localizada no Seridó Oriental da Paraíba, é conhecida internacionalmente como a “Terra do Minério”. Este título surgiu devido à grande riqueza de minerais em seu solo. Infelizmente, o município enfrenta muitos problemas comuns a  pequenas cidades do interior. Um deles já começa em relação à origem do seu próprio nome. Este originou-se de uma pedra, com inscrições deixadas pelos povos antepassados, que em tupi-guarani se escreve Itacoatiara: ita - pedra, coatiara – gravuras.



A Pedra Lavrada está localizada no Sítio arqueológico Canta Galo, que fica aproximadamente a 1Km da cidade. Tem dois tipos de inscrições rupestres: a Itacoatiara e a Agreste, sem dúvida, muito raro em uma pedra só, de acordo com pesquisadores e arqueólogos. Hoje as inscrições encontram-se encobertas pela ação da natureza, e por falta de cuidados por parte do poder público e da população. Segundo a historiadora e pesquisadora Priscila Dias, estas inscrições podem chegar a desaparecer por estarem tanto tempo soterradas.

Apesar de ter sido aprovada a Lei Municipal Nº 001/03, que torna obrigatória a preservação permanente das áreas e localidades com presença de inscrições rupestres e fósseis, não vemos nenhum trabalho de preservação. A câmara de vereadores requereu ao executivo do município um projeto, aprovado em 08 de março de 2013, que visava à revitalização da “Pedra de Retumba”, a “Pedra Lavrada”, porém nada foi retirado do papel. Só restaram as promessas daqueles que tanto empenho mostraram nos discursos políticos. Assim, o que vejo são apenas demagogias políticas, usadas de quatro em quatro anos, quando os políticos precisam do apoio do povo.

E se as inscrições chegarem a desaparecer? O nome da cidade mudará? Pelo visto não. Mas a nossa história, como fica? Os lavradenses de hoje não conhecem essa parte da história de sua terra, pois não há como ler essas inscrições. Então como despertar o interesse dos mais jovens? Como fazer um trabalho de conscientização? 
Não queremos que a memória de um povo se perca no tempo, até porque se as inscrições desaparecerem o nome da nossa terra não fará mais sentido algum. As futuras gerações não terão orgulho de uma história perdida. Portanto, a nossa história tem que ser “escavada” para trazer de volta aos olhares do nosso povo e visitantes a beleza e a importância da “pedra lavrada”, que é nosso maior patrimônio histórico.

EEEM Graciliano Fontini Lordão 
Aluno Gabriel Hebert Souza 
Professora Romana Lúcia Meira Sampaio 
Texto Classificado na OLP de 2014 


Fique atento: Oportunidade de emprego em Pedra Lavrada e Região

ABERTO EDITAL PARA CONTRATAÇÃO DE UM AGENTE LOCAL

O projeto Integração Local para Reinserção Social do Usuário de Drogas vai contratar um agente local na 4.ª Região Geoadministrativa da Paraíba. Por isso, a Confederação Nacional de Municípios (CNM), responsável pelo projeto, abriu um edital de contratação, nesta quinta-feira, 25 de junho.

Este projeto conta com o apoio financeiro da Delegação da União Europeia no Brasil. Ele visa desenvolver atividades que impulsionam a intregação das redes de Assistência Social, Saúde e Educação. Além disso, busca incentivar trabalhos sociais desenvolvidos pela comunidade, para promover a reinserção social de dependentes químicos em tratamento e o reestabelecimento dos vínculos familiares e comunitários.

Os Municípios paraíbanos que compõem o projeto são: Baraúna, Barra de Santa Rosa, Cubati, Cuité, Damião, Frei Martinho, Nova Floresta, Nova Palmeira, Pedra Lavrada, Picuí, São Vicente do Seridó e Sossego. As atividades serão promovidas nesses 12 Municípios, de acordo com as demandas do projeto.

Processo de seleção

Conforme edital, o contratado deverá ter disponibilidade para viagens dentro do território nacional. O prazo de inscrição vai até o dia 12 de julho. O processo de seleção dos candidatos será realizado em quatro etapas: Análise dos currículos; Entrevista por vídeoconferência, caso necessário; Teste de conhecimentos específicos, caso necessário e Entrevista presencial.

Para inscrição, os interessados deverão se cadastrar no site www.processoseletivo.cnm.org.br. A inscrição é gratuita. Em caso de dúvidas sobre o edital, os candidatos poderão entrar em contato com a CNM pelo e-mail: processoseletivo@cnm.org.br.


Gabinete