30 de ago de 2015

TINAN RESPONDE: Esclarecimento aos amigos, correligionários e conterrâneos!


Conforme foi divulgado no portal (VOZDEPEDRA), foi proferida uma decisão do TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA QUINTA REGIÃO julgando improcedente o nosso recurso interposto àquela Côrte. Entretanto, venho esclarecer os fatos e tranquilizar os amigos, correligionários e conterrâneos, pois se trata de uma decisão que pode e será recorrida, tanto que os nossos Advogados já estão cientes de agirem como manda a lei. 

Ainda há um longo caminho judicial para percorrer, de maneira que o processo só acaba quando transitar em julgado.

Pois bem, ocorreu que no ano de 2004, a Prefeitura Municipal de Pedra Lavrada celebrou um convênio com o Ministério da Educação objetivando adquirir Kits Escolares e reciclar os Professores. Devo esclarecer que o referido convênio foi executado com muita transparência. Os Professores que participaram da reciclagem foram ouvidos na audiência e confirmaram que receberam a reciclagem e, juntamente com os alunos receberam os Kits escolares.

Nos autos do processo foram anexadas provas materiais sobre a realização da reciclagem, bem como fotografias do momento em que os professores distribuíam os kits escolares.
Assim, no intuito ardiloso de denegrir a minha reputação, uma pessoa anônima ofereceu uma denúncia ao Ministério da Educação dizendo que eu não havia executado o convênio. Que passados dez anos, a empresa vencedora da licitação não existia mais. 
A denúncia partiu de um anônimo inescrupuloso, provavelmente instruído pelo Ex-Prefeito Tota Guedes, que se utiliza de todos os meios possíveis para me afastar da vida pública.
Quero lembrar aos caros eleitores que ocupei o cargo de Prefeito por três mandatos e nunca houve uma denúncia contra a minha pessoa. Somente após o meu rompimento com o Ex-Prefeito Tota Guedes que este vem incentivando e oferecendo denúncias infundadas, tudo com o propósito de me ver inelegível, ou pelo menos, denegrir a minha reputação.
Além de absurda, a referida denúncia carece de lógico e bom senso, pois não cabe na cabeça de ninguém que no último ano de meu mandato, eu iria usufruir de recursos públicos destinados à educação na quantia ínfima de R$ 11.466,00 (onze mil quatrocentos sessenta e seis reais). 

Esclareço ainda, que a licitação foi realizada em total consonância com a Lei da Licitação. Nunca foi encontrada nenhuma ingerência sobre a comissão de licitações do meu mandato. Por outro lado, eu não posso ser penalizado porque dez anos após a realização da licitação, a empresa vencedora não esteja mais em atividade. É cediço que o tempo de vida de uma empresa não depende do gestor público, mas de fatores alheios à sua vontade, como a falência por exemplo. 
Em recente decisão da Corte do TSJ, o Ex-Prefeito de Patos Dr. Dinaldo Wanderley saiu vitorioso, pois a citada Corte julgou improcedente decisão do Juiz de 1ª entrância e da Turma do TRF – 5 em Recife, recuperando assim, os direitos políticos do amigo Dinaldo Wanderley.
Espero que o TSJ possa analisar com clareza o nosso processo e restabeleça a verdade, pois jamais agi com desonestidade.
O nosso recurso já foi protocolado e agora só nos resta aguardar o resultado na certeza de que a justiça tarda, mas não falha.
Agradeço a todos pelas manifestações carinhosas e que no próximo ano estaremos juntos e misturados.

Abraços a todos, Tinan

Anderson Eliziário: Além de novas filiações, Tota Guedes é o novo presidente do DEM em Pedra Lavrada.



Arnoud Cordeiro - Tota Guedes - Roberto Cordeiro - Jerry Porto - Droguinha


Pedra Lavrada – PB: Foi realizada, neste dia 29 de agosto de 2015, na Câmara Municipal de Pedra Lavrada, a convenção do partido DEMOCRATAS (DEM) para filiação e eleição da nova presidência do partido. Tota Guedes (DEM) foi eleito o novo presidente do partido por aclamação. 

Arnoud Cordeiro e Tota Guedes


Entre os novos nomes que se filiaram ao partido e, “POSSIVELMENTE”, disputarão a eleição de 2016, está Arnoud Cordeiro e Jerry Porto, que, assim como o suplente a Vereador Droguinha, ainda, não confirma se irá disputa as eleições que se aproximam.


Não dava mais certo para a minha pessoa aquela propositura politica. Teve aquela eleição pelo PSD, e não deu certo. Agora, vamos buscar novos horizontes com os amigos do DEMOCRATAS e os partidos aliados. Estamos analisando se vou ser candidato ou não, caso não seja, irei apoiar os amigos”. Declarou Jerry Porto, que ao ser questionado sobre a nota que o ex-prefeito Tinan deu sobre sua nova posição política disse: “Eu não irei lhe responder sobre a nota por que isso não cabe no momento. Tinan é meu tio e uma pessoa que gosto. Se ele saiu com esse depoimento é ele quem pensa assim, eu já penso diferente. Além de tudo, ele é família e teve essa infelicidade de falar isso, eu não quero falar sobre isso” finalizou o agora DEM Jerry Porto. 

Assim como os vários partidos do município o DEM não tem conseguido conquistar a atenção das mulheres para se filiarem a um partido político. “Você toca em um assunto importante, temos tido dificuldades para conseguir trazer as mulheres para dentro do partido. Pretendo me reunir com os colegas para encontramos uma solução para esse problema que a maioria dos partidos enfrenta” declarou o presidente do partido Tota Guedes.


Outra surpresa foi à desfiliação do Vereador Guri do PPS para o DEM. O Prefeito Roberto, e outras autoridades do grupo estiveram presentes durante as filiações. 








Roberto Cordeiro e Jerry Porto



Lá vem Anderson!

Olha! Não falta muito para o fim das filiações partidárias. Vale lembrar que o prazo é até o dia 1º de outubro. Tá na dúvida se vai ser ou não candidato? Seu tempo para pensar está esgotando.

Agora vamos lá!

Você já jogou dama? Sabe aquela felicidade quando você pega uma das peças do oponente? (rsrs) Foi esse o entusiasmo que vi na filiação de Jerry Porto na convenção do DEM. Tota Guedes, não poupou sorrisos com a filiação do seu ex-adversário político Jerry Porto. Quando Jerry chegou à convenção Tota soltou: “a estrela chegou”. 

Meu honrado leitor, só não afirmo que o Prefeito Roberto é o candidato do grupo, por que o grupo ainda não confirmou. Mas, Roberto não demonstra, nem um pouco, se sentir ameaçado em perder o direito de disputar a reeleição.

Por falar em disputar a eleição, o clima na oposição é interessante. “Com a “POSSIBILIDADE” do ex-prefeito Tinan não disputar a eleição de 2016, por questões judiciais ainda em curso, a pergunta: “Óh, e agora quem poderá nos defender?.”  parece criar mais força.  Jarbas Mello, enfrenta dura resistência dentro do grupo para ter o seu nome como alternativa para o grupo. Alguns integrantes parecem não terem aprovado a postura dele quanto à levanta a bandeira do seu nome como opção.  

Mas, gostaria de trazer uma boa noticia para a oposição. E que algumas pessoas da SITUAÇÃO dizem que já não tem mais “GRAÇA” se Tinan não puder ser o candidato. Segundo algumas pessoas do grupo, não importa quem seja o candidato da situação, a vitória já está garantida! 
O problema que vejo é que li em algum lugar quê: “Com arrogância e prepotência você pode até ir longe... Agora com humildade, e respeito você chega aonde quiser”.

Já ia me esquecendo!

- Uma vez ele disse: “Eu amo Tinan mais do que meu próprio Pai”
- Sério? 
- Ali, a máscara dele caiu pra min. 

23 de ago de 2015

PEDRA LAVRADA: Tribunal Regional Federal mantém condenação de ex-prefeito de Pedra Lavrada.


Sebastião de Vasconcelos Porto
O Tribunal Regional da 5ª Região manteve a condenação do ex-prefeito de Pedra Lavrada Sebastião Vasconcelos por improbidade administrativa. Ele foi penalizado com a suspensão dos direitos políticos por cinco anos; ressarcimento do dano causado ao erário no valor de R$ 11.466,00; pagamento de multa civil e a proibição de contratar com o Poder Público ou receber benefícios ou incentivos fiscais ou creditícios pelo prazo de cinco anos. O caso envolve a execução do convênio nº 800101/2004, cujo objetivo era a aquisição de material destinado à preparação de 234 Kits escolares e capacitação de professores. Para a aquisição do material, a prefeitura abriu o procedimento licitatório nº. 027/2004 (Carta Convite nº. 019/2004), tendo vencido uma empresa fantasma, a Nova Terra Comércio Incorporação e Representações.


De acordo com a denúncia do Ministério Público Federal, o então prefeito Sebastião Vasconcelos, além de homologar e adjudicar o objeto a empresa fantasma, também liberou recursos destinados à aquisição dos kits escolares sem o atesto do recebimento de material e à pessoa estranha ao objeto do valor empenhado. Condenado em 1ª instância, ele recorreu ao TRF objetivando a reforma da decisão. No entanto, não conseguiu reverter a decisão. "As sanções impostas na sentença recorrida mostram¬se como medidas legais e razoáveis, perfeitamente compatíveis com a gravidade dos atos e o grau de sua reprovabilidade o relator do processo, Cesar Arthur Cavalcanti de Carvalho.


O VOZDEPEDRA.COM, mostra partes da decisão que mantém o Ex-Prefeito Tinan, (PSDB), condenado por improbidade administrativa.Deixando claro aos seus leitores que o conteúdo, a seguir, pode ser encontrado neste link: TRIBUNAL REGIONAL DA 5ª REGIÃO

O VOZDEPEDRA.COM, Entrou em contado com o ex-prefeito Tinan,(PSDB), que disse a nossa redação que iria se pronunciar depois da publicação da matéria.  













REDAÇÃO VOZ DE PEDRA - LENILSON GUEDES E TRIBUNAL REGIONAL FEDERAL DA 5ª REGIÃO

21 de ago de 2015

Prefeito de Queimadas exonera Procurador do punicípio porque defendeu estuprador-homicida confesso

O prefeito de Queimadas, Jacó Maciel, não achou nada interessante que quatro servidores de sua confiança atuassem na defesa do estuprador Leônio Barbosa de Arruda.
Em nota o prefeito justifica a exoneração dos advogados.

O maníaco Leônio foi condenado a 34 anos de reclusão pela morte da adolescente/estudante Ana Alice Macedo Valentin, em júri realizado na última terça-feira (18/08) na câmara municipal.

Foram exonerados o procurador, o assessor jurídico, a coordenadora de proteção social básica e a secretária administrativa de gabinete.

O advogado Marcio Bandeira assumiu a procuradoria do município havia 40 dias.

A NOTA
“O prefeito de Queimadas, Jacó Maciel torna pública a exoneração dos funcionários: Márcio Maciel Bandeira (Procurador do Município), Janduy Barbosa de Andrade (Assessor jurídico); Kaline Tomaz Silva Monteiro (Coordenadora da Proteção Social Básica) e Ana Cléa da Costa Silva (Secretária administrativa do Gabinete).
O motivo que culminou no afastamento dos referidos funcionários, se deu em virtude dos mesmos, de forma direta ou indireta, atuarem no julgamento ocorrido nesta Cidade, na última terça-feira (18), em defesa do vaqueiro Leônio Barbosa que foi acusado e condenado a 34 anos e quatro meses por estuprar, matar e ocultar o corpo da adolescente, Ana Alice, 16 anos, fato ocorrido em 2012.
A atuação dos funcionários acima citados configura-se em conduta reprovável, incoerente e vai de encontro a atuação da gestão no tocante às políticas públicas em defesa da mulher, adotadas na Cidade.

O prefeito justifica que, além desse agravante, ele não teve conhecimento prévio da decisão dos referidos funcionários no caso.

Jacó Maciel torna público seu repúdio à tamanha incoerência, cometida por pessoas vinculadas à sua administração.

Desta feita, aproveita para prestar mais uma vez solidariedade à família da vítima e apresenta suas desculpas pelo constrangimento e indignação, ainda que momentâneos causados a toda a população e, principalmente às mulheres de Queimadas.

O prefeito Jacó Maciel reafirma o compromisso da sua gestão às políticas públicas em defesa da mulher e despreza veementemente quaisquer atitudes contrárias a esta luta.

‘Ao repudiarmos os assassinatos e todo tipo de violência contra as mulheres, que avançam no país e, em particular na nossa cidade, seria no mínimo incoerência da minha parte, permitir que pessoas vinculadas à nossa gestão, atuem de forma antagônica às políticas públicas das mulheres adotadas sistematicamente, em Queimadas. Não sabia do fato e, assim que soube, não pude tomar outra providência, senão a de exonera-los’, destacou.
Esta decisão torna-se pública como forma de atestar mais ainda o compromisso incondicional da atual gestão em defesa dos direitos da mulher e das iniciativas de enfrentamento e prevenção de todas as formas de violência na cidade de Queimadas.
Urge a necessidade de advogarmos rumo a um mundo com mais igualdade e justiça.
Com essa firmeza, nos colocamos desde já à disposição das mulheres vítimas da violência, para que encontrem o apoio necessário na nossa gestão.

Persistiremos na cobrança firme da atuação transparente por parte dos nossos gestores e funcionários e no cumprimento das nossas obrigações para que as mesmas ocorram com seriedade e justiça.

Nosso desejo é de que vivamos de fato um ambiente livre de todas as formas de violência.

Nosso sonho é desconstruir a pecha que Queimadas adquiriu ao longo do tempo de ser uma cidade violenta e onde impera a impunidade.

Já fomos destaque em nível nacional por ter sido palco de um ‘estupro coletivo’, crime hediondo, ocorrido em 2012.

Diante de todos os atos de violência contra as mulheres de que temos conhecimento, principalmente dos ocorridos em nossa cidade, temos por obrigação impedir o avanço de todas as diversas formas de violência.
Nada justifica tais atos de selvageria contra a mulher ou contra qualquer ser humano.

Nossa gestão, preza pela qualidade de vida digna e de respeito ao próximo, principalmente à mulher queimadense”.

Fonte: RenatoDiniz

19 de ago de 2015

SINPUC aciona MP para garantir audiência com Prefeito de Pedra Lavrada

Numa petição protocolada na Promotoria de Justiça Cumulativa de Picuí, a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Curimataú e Seridó (SINPUC), Edilândia Ferreira, solicitou audiência com o promotor Leonardo Quintans Coutinho para que o representante do Ministério Público (MP) garanta, na forma da lei, que a Administração de Pedra Lavrada receba os dirigentes do sindicato para tratar de assuntos relacionados aos direitos dos trabalhadores do município.

Há vários meses a presidente do sindicato tenta, por vias formais e informais, marcar uma audiência com o prefeito de Pedra Lavrada, Roberto José Vasconcelos Cordeiro (PSB). Apesar disso, o chefe do Poder Executivo nem responde aos ofícios e nem marca uma reunião com os dirigentes sindicais.

Dia 11 de agosto o corrente, ao ser informado que o sindicato iria comunicar o problema ao MP, a presidente do SINPUC foi avisada pelo Chefe de Gabinete, Oswaldo Januário de Lima, que o prefeito não receberá os representantes dos trabalhadores.

Problema recorrente

Em Pedra Lavrada e em outros municípios este tipo de problema tem se repetido. No dia 15 de junho, após esperar 22 dias pelo agendamento de uma reunião com a prefeita de São Vicente do Seridó, Graciete Dantas, do Democratas (DEM), o sindicato foi obrigado a acionar a Promotoria de Justiça Cumulativa de Soledade.

Durante a audiência, a promotora Luciara Moura registrou em ata que a prefeita não comparece nem às convocações do Poder Judiciário. “Preliminarmente lamentou-se a ausência da Prefeita do Município, a qual infelizmente não atende aos chamamentos e convites do Ministério Público e, por vezes, do próprio Judiciário quando o Município é demandado em juízo”, diz a Ata.

Quando prefeitos não recebem instituições legalmente constituídas para representar os trabalhadores e não comparecem às audiências marcadas por juízes, eles desafiam o Estado, não cumprem os princípios da indisponibilidade do interesse público e da legalidade.

“Quando prefeitos desafiam juízes alguma coisa precisa ser feita. É a própria ordem institucional que está sob risco. É a revogação do Estado”, alerta Edilândia Ferreira. “O SINPUC prioriza o diálogo com os gestores, mas quando é desafiado pela arbitrariedade, precisa acionar o Poder Judiciário para barrar lesão ou ameaça de lesão aos direitos instituídos no ordenamento jurídico brasileiro”, completa.

No documento entregue ao MP, Edilândia Ferreira faz um apelo ao promotor de justiça para a tomada de providências em Pedra Lavrada. “Sabendo que a Constituição Federal da República garante o direito de petição, o direito à associação sindical, e ainda o direito a informações, lastreada no princípio da transparência da Administração Pública, somente nos resta suplicar a Vossa Excelência, no seu mister de fiscal da aplicação de lei, que se digne em adotar as devidas providências no sentido de coibir o abuso e a ilegalidade perpetrada pelo Sr. Prefeito em desfavor desta entidade”. 

http://sinpuc.blogspot.com.br/

17 de ago de 2015

Anderson Eliziário: Ex-Prefeito Tinan Porto diz: “Eu e os eleitores de Jerry nos sentimos traídos”.

Jerry - TInan 

Depois de anunciar quê: Filho do ex-prefeito Tinan será candidato nas eleições de 2016, volto a falar dos candidatos da família do principal nome da oposição em solo lavradense.
Quem não se lembra da eleição de 2012, quando o ex-prefeito Tinan subiu em palanque acompanhado do sobrinho Jerry Porto (PSD)? Pois é! Jerry Porto foi o que gostamos de falar: “o candidato da família”. Jerry obteve 209 votos e conquistou a suplência na sua primeira disputa a um cargo publico. Entretanto, as conquistas parecem não ter sido o suficiente para mantê-lo no grupo que, atualmente, é liderado pelo seu tio.

Lembro-me como se fosse ontem à noite, a campanha para o Governo do nosso Estado, quando Jerry ao lado do ex-prefeito Tota Guedes, que, “ATUALMENTE”, é rival político do seu tio Tinan, estavam em cima de um palanque pedindo votos para Ricardo Coutinho e Buba Germano. O que aconteceu para Jerry ter abandonado o projeto político do seu tio e, em breve, se filiar ao DEM, ao qual já se tem como certo quê Tota Guedes será o presidente, é o que Jerry ainda vai explicar aos seus eleitores e meus leitores.

Jerry não confirma a candidatura, mas, declara que a convite do Prefeito Roberto e do Ex-Prefeito Tota vai se filiar ao DEM. A sua candidatura ainda está sendo analisada. Mas, o que pensa Tinan sobre esse posicionamento do sobrinho e ex-companheiro de grupo?

Confira o que me respondeu quando questionado sobre essa e outras questões.


Anderson: O que pensa sobre Jerry abandonar seu grupo político e ir para o grupo de situação?

Tinan: Confesso que fiquei surpreso com a decisão dele, pois até então, Jerry não agia com clareza e transparência, tanto que tomei conhecimento da sua decisão por terceiros, pois nunca tivemos uma conversa sobre sua opção por outro grupo político, principalmente por um grupo que tentou derrota-lo na eleição. Além disso, eu e os eleitores de Jerry nos sentimos traídos, pois achávamos que ele fazia parte da oposição lavradense, no entanto, já planejava aliar-se aos adversários. Por fim, sempre fiz política respeitando o contraditório e as opções de cada um, até mesmo dentro da família, mas tenho a convicção de que o caminho traçado por ele dentro do cenário político será curto.

Anderson: Como enxergar ter hoje vários nomes dentro do seu grupo querendo ser o candidato na majoritária, teme que esses conflitos “internos” possa atrapalhar o objetivo das oposições?

Tinan: Eu nunca deixei o meu nome como imposição, digo sempre que se tiver um nome mais forte que o meu para ganhar as eleições, tenho humildade para apoiar àquele que se apresentar mais preparado em conhecimentos e propostas. É muito bom para as oposições ter bons nomes, demonstra que estamos fortes e com condições de ganhar as eleições, tanto nas eleições majoritárias quanto nas proporcionais. Acredito que a pluralidade de nomes não atrapalha, pois a Democracia é forte dentro das oposições, respeitamos todos que colocam o seu nome à disposição para ir ao enfretamento com a situação. Deixo claro que a minha pré-candidatura é referendada pelos vários mandatos que exerci como gestor desse município, considerando as obra que realizei em benefício da comunidade lavradense. Entretanto, só definiremos o candidato no momento certo.

Anderson: E finalmente, como recebeu a notícia da candidatura de Gilbran, e porque nunca ouvimos menção ao seu nome?

Tinan: Meus filhos são jovens talentosos que amam Pedra Lavrada. Nunca quis nem incentivei que os meus filhos entrassem na vida Pública, pois eu sei o quanto é duro e árduo enfrentar uma campanha, principalmente quando se enfrenta adversários inescrupulosos, que deixam o debate das ideias e partem para o ataque pessoal. Sempre conversamos a respeito de política e principalmente da situação que Pedra Lavrada se encontra hoje. Gilbran coloca o seu nome como pré-candidato a vereador e eu respeito a decisão dele. Lembro-me que em 1988, cheguei à casa do meu Pai e falei que iria sair candidato a Prefeito de Pedra Lavrada, naquele momento o meu pai pediu e insistiu que eu não fosse candidato, mas o amor pela minha terra e a vocação política falou mais alto. E meu pai me disse: “Vá, faça a sua vontade e dê o seu melhor”, e são essas as palavras que eu digo ao meu filho Gilbran: “Vá, faça a sua vontade e dê o seu melhor”.

Lá vem Anderson!

Sabe, às vezes, eu sinto que Jerry gostaria que tudo ficasse bem entre Tinan e Tota. Mas, isso não vai acontecer, ao menos agora não. Politicamente falando, Tinan e Tota são ótimos políticos e sabem que uma união agora iria provocar desordem em ambos os lados. Os do grupo do ex-prefeito Tota não aceitariam, e os do lado de Tinan então… Faltou muito pouco para que Jerry tivesse sua cadeira na Casa Egídio Gomes Barreto. Acredito que essa mudança de grupo vai pesar muito, caso ele venha disputar a eleição de 2016. Vamos aguardar o anuncio!

Repararam que eu falei: “Grupo do ex-prefeito Tota?” Algumas pessoas vão falar que isso é “coisa da minha cabeça”. Mas, dentro do grupo de situação existe o grupo do ex-prefeito Tota. Alguns desse grupo são responsáveis por estarem “criticando a ferro e fogo a administração do Prefeito Roberto José Vasconcelos Cordeiro”! E se caso você tiver alguma duvida, basta perguntar á… (rsrs) Mas, calma! A Relação entre Roberto e Tota é tranquila. Até aqui, tudo bem. Por que Tota iria entra em conflito com Roberto agora????????

Por falar em conflito, houve comemoração de aniversário esse final de semana. A mesa estava cheia, mas, por algum motivo, o Vice-Prefeito Alexsandro Buriti e o suplente a Vereador Droguinha discutiram. Não sei o motivo da discussão. Alexsandro classificou como: “Nada de mais, apenas um mal entendido. Mas, já superado.” Como eu falei: Está tudo ocorrendo na maior paz! Todos de mãos dadas esperando as eleições. (rsrs)

Preciso comentar o posicionamento de Tinan. Tinan tem personalidade forte e é reconhecido também por essa característica. Se Jarbas Melo, Cirilo Neto ou outro nome quiser mesmo ocupar a posição de líder tão sonhada dentro do grupo, terão que aprender com o professor a como se mostrar forte para disputar uma eleição dentro e fora do partido.

Já ia me esquecendo!

- Anderson, ele é uma pessoa que quer ter VANTAGEM em tudo! Ele está queimado dentro e fora do grupo.


Anderson Eliziário

Lavradense preso: Delegado responsável por prisão de quadrilha com integrantes deu detalhes da ação

O delegado acredita que o bando se preparava para cometer diversos assaltos na região, além de distribuírem drogas

O delegado da Segunda Superintendência de Polícia Civil de Campina Grande, Dr Jorge Luiz, concedeu entrevista na manhã desse domingo (16) ao repórter Galvani Silva e deu detalhes das prisões feitas na última sexta-feira (14), na cidade de Lagoa Seca, na Paraíba.

Segundo o delegado, a quadrilha já estava sendo investigada e os policiais foram até uma residência onde os suspeitos se preparavam para assaltar um comerciante da Ceasa, em Campina Grande. Quando chegaram ao local, os policiais foram recebidos a tiros. De acordo com o delegado, quem efetuou os disparos foi o nova-florestense identificado como Tales, que há pouco tempo saiu da cadeia de Santa Cruz, no Rio Grande do Norte.

Além de Tales foram presos também Rafael, natural de Picuí, e mais quatro indivíduos que são moradores de Lagoa Seca. Ainda segundo Dr Jorge Luiz, a casa foi alugada por Tales, que recrutou os demais bandidos, onde já teriam assaltado uma loja e transformavam o locam em ponto de distribuição de drogas.

Na casa, além de um revólver, a polícia ainda apreendeu 2 kg de maconha prensada.

O delegado acredita que o bando se preparava para cometer diversos assaltos na região, além de distribuírem drogas. Um dos acusados que chegava na casa no momento da prisão foi liberado e os outros cinco foram ouvidos e levados para o Serrotão, onde permanecem à disposição da justiça.

Galvani Silva

Via novapalmeiraoficial.blogspot.com.br/

16 de ago de 2015

Você sabia que o Barão de Araruna existiu e era filho de Pedra Lavrada?

Ramalho Leite
O Barão de Araruna não é só uma figura de ficção. A personalidade do personagem  de Maria Dezonne Fernandes no seu romance de maior sucesso, “Sinhá Moça”, pouco se aproxima do verdadeiro Barão. Há, porém, algumas coincidências: a atividade política do Barão da literatura, do cinema e da televisão desenvolveu-se na cidade de Araras, topônimo que muito se aproxima de Araruna. A atividade econômica desenvolvida pelo trabalho escravo, a serviço do nobre da novela, era o café, mesmo ramo de negócio do verdadeiro Barão. O violento Barão da ficção, useiro e vezeiro no uso do tronco como forma de se fazer respeitar na senzala, em nada se aproxima do verdadeiro Barão, este, “a um caráter estóico aliava a grandeza de sua alma e a bondade de um coração sempre voltado para o bem”, na definição de José Ferreira Novais, citado por Maurílio Almeida, o principal biógrafo do seu trisavô, o Barão de Araruna.

O Barão da novela de Bendito Ruy Barbosa, sucesso em 1986, repetido em 2006, teve sua vida retratada entre  1840 e 1850 e durou pouco mais de sete meses na convivência dos lares brasileiros que apreciam a telinha. O verdadeiro Barão, chamava-se Estevão José da Rocha e seu “mandato” de Barão durou apenas três anos. Foi ungido pela Princesa Isabel em 1871 e faleceu em 1874, em Bananeiras, onde ocupou quase todo o território plantando café da melhor qualidade. Nasceu na Casa Grande da Fazenda Serra Branca, no então Distrito de Pedra Lavrada, hoje município desmembrado de Cuité. O Barão é “sangue  dos Arruda Câmara do Piancó e Ferreira de Macedo, de Picuí” relata Câmara Cascudo. Por razoes desconhecidas, Estevão José da Rocha recebeu esse nome, excluindo sua descendência paterna.Deveria chamar-se Estevão José Ferreira de Macedo. O Barão da ficção é chamado de Coronel José Ferreira. É muita coincidência para ser só coincidência.

O Barão de Araruna nunca aceitou posições de mando que o mantivessem longe da sua querida Bananeiras. Residia na propriedade de nome Jardim, onde plantava café e tinha engenho de açúcar. Por pouco tempo foi Comissário da Instrução Pública da Vila de Bananeiras, sendo atendido na sua exoneração pelo Presidente Beaurepaire Rohan. Por insistência do governo da Província, foi ainda Juiz dos Órfãos e Chefe da Mesa de Rendas. Coronel da Guarda Nacional, Estevão  substituiu o Juiz de Direito durante a Revolução Praieira que irrompeu em 1848 em Pernambuco com ramificações na Paraíba.

Diferentemente do barão imaginário, sanguinário na perseguição aos seus escravos, Estevão José da Rocha ao falecer contava apenas  com treze deles a seu serviço. Já vigorava a Lei do Ventre Livre que considerava libertos os nascidos a partir da data daquela lei. Muitos já haviam recebido do Barão, a Carta de Alforria, a exemplo da escrava Bernarda, retratada por Maurílio Almeida com 53 anos. Já enfermo, o Barão não pode assinar o documento, o que foi feito pelo seu genro e testemunhado pelo filho Felinto Rocha, mais tarde Conselheiro da Ordem da Rosa também uma concessão da Princesa Isabel, e pelo vigário da Paróquia.

O acervo de Maurílio Almeida ( O Barão de Araruna e sua Prole) guarda a Carta Imperial que deu o titulo de Barão a Estevão José da Rocha: “ A Princesa Imperial Regente, em nome do Imperador o Sr. D. Pedro II, faz saber aos que esta Carta virem que, atendendo aos relevantes serviços que tem  prestado Estevão José da Rocha, da Província da Paraíba do Norte, querendo distingui-lo e honrá-lo, há por bem fazer-se mercê do Titulo de Barão de Araruna e com o referido titulo goze de todas as honras, privilégios e isenções, liberdade e franquezas que hão e tem e de que se usou e sempre usaram os Barões, e que de direito lhe pertencerem.O por firmeza de tudo que dito é, lhe mandou dar esta Carta, por ela assinada e selada com selo das Armas Imperiais. Dada no Palácio do Rio de Janeiro, em 3 de junho de 1871, quinquagésimo da Independência e do Império.Princesa Isabel Regente e João Alfredo de Oliveira Correia”.Como se vê, o Barão de Araruna existiu. (Continua no próximo capítulo, digo,coluna).

http://www.blogdotiaolucena.com

14 de ago de 2015

Anderson Eliziário: Situação? Franciole Barros será candidato em 2016.


Franciole Barros Oliveira,PR, 42 anos, Agente de Saúde, confirma seu nome na disputa de 2016 em Pedra Lavrada. 

Franciole é natural da cidade de Picuí, e, há 27 anos, mora em Pedra Lavrada. Pai de dois filhos, em 2014, recebeu o titulo de cidadão lavradense pela Casa Egídio Gomes Barreto. 

“Conversei com minha família e com o apoio deles e a vontade de ajuda à população lavrandense, estou colocando meu nome à disposição da sociedade para representa-los.” declarou Franciole.  

Questionado sobre como surgiu o convite para ingressar na política, ele conta que o seu amigo Alexsandro Buriti, o convidou para se juntar a ele na disputa eleitoral que se aproxima. 



Lá vem Anderson!

Depois que terminei minha última postagem, fiquei pensando: “Faz tempo que não tenho notícias da situação”. Mas, eis que tenho a surpresa da entrada do Agente de Saúde Franciole para a Política Lavradense. O que esperar dessa candidatura? – É uma boa pergunta! Franciole é bastante conhecido na comunidade que adotou como sua, além de ser uma pessoa carismática que tem acesso a grande parte dos munícipes da zona urbana. Entretanto, não conheço os seus pontos de vista sobre assuntos sociais que dizem respeito a nossa comunidade. Vamos ver como vai se comportar agora! 

Se Alexsandro convidou Franciole para participar da disputa, é sinal que quer unir forças, ou ter forças, mesmo que isso signifique colocar em risco os votos da sua irmã a Vereadora Lena Buriti aqui na cidade.  O que pode está acontecendo Anderson? 

Bem, se por acaso, ninguém sabe, SURGIR outro nome com o convite do Vice-Prefeito, Anderson acredita que temos um Jarbas Melo querendo votos no grupo de oposição e um Alexsandro Buriti querendo votos dentro do grupo de situação. 

Mas, isso são apenas pensamentos que não devem fazer nenhum sentido, afinal, tanto a situação quanto a oposição estão de mãos dadas dentro dos seus grupos só esperando a eleição chegar. (rsrs) 



Já ia me esquecendo!

- Anderson, preciso fazer uma pesquisa, antes de tomar uma decisão! 

13 de ago de 2015

Sinpuc aciona MP para tentar solucionar atrasos salariais de Nova Palmeira

Dois problemas administrativos atormentam servidores ativos e inativos de Nova Palmeira. O primeiro é a constância de atrasos no pagamento de salários, que são creditados após o dia 10 do mês subsequente ao trabalhado. Outro é o déficit do Instituto de Previdência dos Servidores de Nova Palmeira (IPSENP), que também força a Administração a pagar os inativos com atraso.

A realidade desfavorável para os servidores do município forçou a presidente do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais do Curimataú e Seridó (SINPUC), Edilândia Ferreira, a protocolar, hoje, dois ofícios no Ministério Público (MP) de Picuí, apesar de ontem a Prefeitura ter creditado os salários dos servidores inativos e corrigido parte do problema.

Agora Edilândia Ferreira aguarda a chamada do representante do MP para discutir e resolver os problemas no âmbito jurídico.

Salários atrasados

Ontem, os dirigentes sindicais foram informados do atraso dos salários dos servidores inativos e de parte dos que recebem dentro dos 40% do Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica e de Valorização dos Profissionais da Educação (FUNDEB).

“Além dessas duas categorias, há informações não confirmadas que o pagamento de alguns outros servidores lotados em outras secretarias não foi efetuado”, informa Edilândia Ferreira.

A preocupação dos sindicalistas é que a frequência nos atrasos resulte no descontrole da folha de pagamento, o que geraria transtornos insanáveis – a curto prazo – para os servidores, para a Administração e para a economia do município, visto que o dinheiro dos pagamentos alimenta o comércio local.

No ofício entregue ao MP, a presidente do SINPUC mencionou a inexistência de calendário de pagamento na Prefeitura de Nova Palmeira. Contudo, os dirigentes sindicais sabem que há uma lei municipal que estabelece uma data limite para o pagamento de todos os servidores públicos.

O Poder Executivo municipal sancionou a Lei 0210 no dia 15 de abril de 2014, e fixou o quinto dia útil do mês subsequente ao trabalhado como data limite para o crédito dos salários dos servidores.

Além de ferir a legalidade e causar transtornos à vida dos servidores, o pagamento extemporâneo, de acordo com o artigo 2º da lei, gera despesas com correções monetárias.

Instituto de previdência


A folha dos inativos de Nova Palmeira soma 86 servidores e consome, em média, R$ 100.044,90 dos recursos da Prefeitura.


O IPSENP é um órgão ativo da Administração Pública local, prova disso é o montante de R$ 520.068,84 empenhados pela autarquia. Deste total empenhado, de acordo com o Sistema de Acompanhamento da Gestão dos Recursos da Sociedade (SAGRES) do Tribunal de Contas do Estado da Paraíba (TCE-PB) apenas R$ 414.977,77 foram efetivamente pagos no exercício financeiro.

Como o IPSENP não explica sua realidade financeira e nem a amortização da dívida autorizada pela Câmara Municipal, não se sabe o que representam os R$ 105.091,07 que resultam da subtração das despesas empenhas pelas despesas efetivamente pagas.

Se esse valor é um passivo que não encontra recursos no orçamento para a sua eliminação, os atrasos verificados na folha dos servidores inativos podem ser o reflexo de uma conta que já não tem como ser honrada.

A preocupação em torno dessa conjuntura financeira preocupa os sindicalistas do SINPUC e, por isso, a presidente não viu outra maneira de encontrar respostas para o problema sem acionar o Ministério Público.

http://sinpuc.blogspot.com.br/

12 de ago de 2015

Anderson Eliziário: Filho do ex-prefeito Tinan será candidato nas eleições de 2016



Já ouviram a expressão: “Antes tarde do que nunca?” Pois bem, ela pode ser a expressão que mais se encaixe nessa postagem de hoje. Gilbran Porto,PSDB, 36 anos, assessor jurídico em um escritório de advocacia, acaba de anuncia que será candidato ao cargo de Vereador pelo município de Pedra Lavrada em 2016.



Gilbran é o filho mais velho do ex-prefeito Tinan Porto (PSDB), que apesar de nunca ter chegado aos meus ouvidos qualquer menção ao seu nome sobre possíveis pretensões políticas, me confirmou que será um dos pretensos candidatos a uma das nove cadeiras da Casa Egídio Gomes Barreto.





Confira a entrevista que o mesmo me concedeu ao anunciar sua candidatura!

Anderson: Por que ingressar na vida política?

Gilbran: Tenho um espólio político a herdar. Desde pequeno convivo com a politica, avô Zé Mariano em Picuí e Pai em Pedra Lavrada. Cresci com a casa cheia e isso me fez gostar de servir ao próximo. Trabalhar com políticos como Efraim e Rômulo Gouvêia me gabaritou para ser um politico moderno, e isso é mais a vocação mesmo. Diante de uma crise econômica social, temos que crescer economicamente novamente e fiscalizando a atuação do poder executivo. Eu busco representar uma juventude que não se omite a formação de governos arcaicos. Lembrando que tenho uma ótima convivência com toda classe politica. Naturalmente como herdeiro do espólio politico de Tinan, nada mais justo que continuar trabalhando pelo homem do campo e a classe estudantil.

Anderson: Muito se falava ou até se propagava, que seu irmão Gilney, seria esse herdeiro politico do seu pai. Mas, não via ou sentia essa vontade partir dele. Você acredita ter ou ser essa veia politica na família que seu pai sempre precisou?

Gilbran: Sem dúvidas, o nome de Gilney é forte e de um grande talento. O mesmo já demonstrou interesse apenas em ser coadjuvante na politica, ele, recentemente, foi pai e está cuidando de sua carreira profissional em conjunto com a experiência de servir como líder dentro da nossa família, é um parceiro meu que posso contar.

Anderson: Os grupos políticos que temos em nosso município parecem que tendem a entrar em conflitos internos “para quem seria o candidato a disputar à majoritária”. No seu grupo, além do seu pai ter essa pretensão, existe outros nomes que também almejam essa oportunidade, como você enxerga essas movimentações dentro do grupo?

Gilbran: Democracia interna partidária nasce da vontade de cada um, acho salutar e normal, onde o nome que seja escolhido pelo partido, seja o que, no momento, represente a vontade do povo, ou seja, somente o melhor para a população. Até porque ele será representante e não um representado. O fato de estar no poder exerce uma força que chamo de coação partidária. Eles usam do poder para obrigar os seus aliados a realizar suas vontades particulares, esquecendo que cada um te o seu momento.

Anderson: Mesmo não morando em nosso município, qual sua avaliação sobre o Governo do Prefeito Roberto José Vasconcelos Cordeiro?

Gilbran: Um governo de elite, sem criatividade e que nada fez. Até o momento não tenho conhecimento de nenhuma obra nem benefício para a sociedade.

Anderson: Acha que seu pai errou quando escolheu o ex-prefeito Tota, ao invés de Roberto? Acredita que Roberto teria feito o que algumas pessoas chamam de traição, se referindo ao que aconteceu entre Tota e seu pai?

Gilbran: Tota apenas não soube valorizar as raízes e reconhecer que a união deveria prevalecer e honrar com seus compromissos. Eu mesmo fui um dos que internamente briguei por ele, o mesmo me ligou várias vezes me pedindo apoio, temos laços de sangue, e além de tudo a palavra de um homem é tudo, portanto a consciência é o nosso maior tribunal.

Roberto morou na minha casa enquanto estudava, é um irmão mais velho, praticamente ajudou muito como amigo mais experiente. Hoje, acredito que nessa crise financeira, ele não vai mais cumprir com as promessas de campanha, ele teve a sua oportunidade. Tota por sua vez, não cumpre nada que fala. Foi uma grande decepção.

Anderson: A decisão de ser candidato é sua, ou é um pedido do seu pai para que você dispute as eleições? Se for sua, o que ele pensa sobre isso?

Gilbran: Decisão particular minha e já comunicada a ele. Repito: a vontade de trabalhar por minha terra é a minha aliada.

Lá vem Anderson!

A eleição que se aproxima, aos poucos, começa a se desenhar. Se você observar, se Tinan falasse que hoje não seria candidato a nada. Pronto. Quem iria representa-lo? Ele ficaria eternizado na memória dos lavradenses, assim como ficou Manoel Júlio, que até hoje, ainda não tem um representante do seu nome nem no legislativo nem no executivo.

Fiquei surpreso com o anuncio da candidatura de Gilbran. Como falei anteriormente, nunca ouvi alguma menção ao seu nome sobre qualquer pretensão política. Sempre ouvia que: “Gilney, vem ai!” Só que Gilney, nunca veio! E quando veio, não senti alguém que, de fato, queria está ali. Gilbran parece vir reclamar essa herança política do seu pai, que ainda luta para se manter vivo na Política lavradense. Afinal, Tinan não é o único candidato da oposição a querer disputar a cadeira de Prefeito. Jarbas Melo e Cirilo Neto, também tem essa pretensão, assim como Jojó Melo.

Senhoras e senhores, não irei falar que iremos ter três candidatos a Prefeito na eleição de 2016. Mas, O Vereador Jarbas, está fazendo compromissos que ele não vai ter como voltar a trás se quiser se manter na vida política. Não é segredo que Jarbas já conseguiu diversos nomes para disputar o cargo de vereador. Mas, qual o argumento que ele está usando para conquistar esses novos candidatos? Jarbas foi o 2º Vereador mais bem votado na última eleição, “Alô Vereador Tota!”, acredito que os seus aliados têm consciência disso. E sou capaz de apostar que deve ter passado em seus pensamentos: “Bem, se Jarbas for candidato a prefeito posso ficar mais “tranquilo” e ser candidato a vereador”.
Jarbas está ficando sem espaço em sua região, que foi a que o elegeu, ao contrário do seu primo Jojó Melo que graças à zona urbana, obteve sua vitória.

- Você quer saber sobre Rigoberto no meio disso tudo? Sou sincero. Não entendo até hoje o porquê de Rigoberto nunca ter pensado em sair candidato a vereador. – Esperem! Alguns intelectuais da nossa política falam: “ kkkk Rigoberto, não tem voto!” - A pior bobagem essa superstição! Rigoberto pode não ter força politica para conseguir se lançar Prefeito ou ser Prefeito. Mas, vereador? Acredito que ele tem força para isso, sim.

Uma coisa eu aprendi navegando entre a classe política do nosso município: Nunca subestime ninguém. NINGUÉM!

Já ia me esquecendo!

- Anderson, ele tem que ficar esperto com ele! 
- Por quê?
- Ele é um dos que mais detona pelas costas!


7 de ago de 2015

O Passado Sombrio de um Paladino da Moral


O histórico político do atual líder do PSDB no Senado é um dos mais vexatórios de que se tem notícia. Hoje vociferando discursos em nome da ‘ética’, Cássio Cunha Lima (PB) já foi cassado pelo TSE, quando governador, por abuso do dinheiro público. Com um currículo tão frágil, por que o senador se sente confortável para pedir moralidade sem ser questionado?



O senador Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) foi enérgico em um discurso nesta quinta-feira (6) ao exigir que o Brasil realize novas eleições com o objetivo de tirar Dilma Rousseff (PT) da Presidência da República.
“Houve uma convocação, um chamamento do vice-presidente da República e nós estamos aqui para concordar com ele, parcialmente, no sentido de que só será possível encontrar alguém que unifique o país por meio de novas eleições”, disse o líder tucano no Senado.
Cunha Lima, hoje um dos principais porta-vozes do impeachment de Dilma Rousseff e conhecido pelas suas falas inflamadas de combate à corrupção, se sente à vontade para vociferar em nome da ética e da moralidade sem ser questionado.
Em 2008, o então governador Cássio Cunha Lima foi cassado por unanimidade pelo TSE (Tribunal Superior Eleitoral) por uso indevido de dinheiro público. Seu vice, José Lacerda Neto (DEM), também foi obrigado pela Justiça a deixar o cargo.
O jornalista Paulo Nogueira, do DCM, enxerga com estranheza a blindagem de que goza Cunha Lima na mídia.
“Por conta da campanha que faz contra o governo de Dilma, Cunha Lima tem sido entrevistado com frequência pela mídia nacional. Mas ninguém toca em seu passado. Livre de explicações, ele acabou se convertendo em mais uma amostra da blindagem de que gozam tucanos perante a mídia”, afirma o jornalista.
Embora já reconhecido como Ficha Suja em 2010, Cunha Lima venceu e concorreu a eleição para senador valendo-se da decisão do STF de só aplicar a nova Lei da Ficha Limpa a partir das eleições de 2012. Se a aplicabilidade da lei já estivesse em vigência em 2010, o atual senador sequer poderia candidatar-se a um cargo eletivo.

Dinheiro voador

Além da ação pela qual teve o seu mandato cassado, Cunha Lima enfrenta outros graves entraves na Justiça.
Há mais de dois anos a ação criminal que investiga esquemas de desvios de recursos e lavagem de dinheiro em sua campanha eleitoral de 2006 está parada aguardando a substituição do juiz pela ministra do Supremo Tribunal Federal (STF), Rosa Weber.
O líder do PSDB é réu na Operação Concord, da Polícia Federal, que apura esquemas de desvios de recursos e lavagem de dinheiro.
A operação é conhecida por ter provocado, literalmente, uma chuva de dinheiro na capital paraibana, João Pessoa. Isso porque para não ser pego em flagrante pela Polícia Federal, um operador da política local, Olavo Lira, conhecido como Olavinho, teria jogado R$ 400 mil do alto do edifício Concord.

Ministra pede providências a Sergio Moro

À frente da Operação Lava Jato, o juiz federal Sergio Moro também já atuou de forma ativa em outro caso (bastante conhecido dos paraibanos): o ‘Escândalo do Dinheiro Voador’ ou ‘Caso Concorde’, em que Cássio Cunha Lima é acusado de distribuição de dinheiro para compra de votos.
A investigação ainda tramita em segredo de Justiça no Supremo Tribunal Federal (STF), tendo como relatora a ministra Rosa Weber.
Recentemente, Rosa Weber pediu providências ao juiz Sergio Moro para dar celeridade ao processo.
“Atribuo ao Juiz Federal Sergio Fernando Moro, magistrado instrutor, os poderes previstos no referido dispositivo, para doravante praticar os atos ali previstos e ordinatórios quanto ao trâmite deste inquérito”, disse Rosa Weber.
Diferentemente da “celeridade” que pauta a Lava Jato, Moro não dispensou a mesma conduta e o processo contra Cássio está parado

Emprego para a namorada e supersalário

Em 2013, o senador Cássio foi denunciado por empregar a namorada e a sogra na prefeitura e na Câmara Municial de Campina Grande, sua cidade natal. Jackson Azevedo, seu cunhado, também ganhou um cargo de supervisor da UPA (Unidade de Pronto Atendimento) na cidade (relembre aqui).
Derrotado na eleição do ano passado, quando tentava mais uma vez ser governador do Paraíba,Cássio Cunha Lima confessou, em um debate entre candidatos, receber um supersalário R$ 52 mil. A remuneração do parlamentar tucano ultrapassa o teto constitucional brasileiro de R$ 29.462,25, valor que é pago mensalmente a um ministro do Supremo Tribunal Federal (STF).

Farra da boca livre

“Congresso banca `hábito gourmet´ dos parlamentares”. Foi com esse título que o jornal Estado de S.Paulo denunciou (relembre aqui) as despesas com bocas-livres patrocinadas por parlamentares em que eles torram dinheiro público sem dó nem piedade.
O jornal ilustra a matéria com a reprodução da nota fiscal 221515 do restaurante “Porcão”, de Brasília, o preferido dos políticos que não se importam com o valor da conta, emitida em nome do senador Cássio Cunha Lima.
Valor: R$ 7.567,60, ou seja, mais de dez salários mínimos. Na parte de “discriminação das mercadorias” encontra-se uma singela informação: “Refeições”. Não diz nem quantas foram servidas porque isso, certamente, não interessa a ninguém.
A boca-livre com dinheiro público foi oferecida pelo senador, após uma homenagem a seu pai, o ex-parlamentar e ex-governador da Paraíba Ronaldo Cunha Lima.